PJ investiga alegados crimes de homicídio e suicídio em Castro Marim

 PJ investiga alegados crimes de homicídio e suicídio em Castro Marim

 

Lusa/AO online   Nacional   23 de Ago de 2012, 12:36

A Polícia Judiciária está a investigar se houve crimes de homicídio e suicídio no caso da explosão de quarta-feira numa vivenda de Castro Marim, que provocou a morte de uma mulher e dos seus dois filhos, disse fonte daquela polícia.

“Tudo aponta para um quadro de homicídio e suicídio, por parte da mãe das crianças”, afirmou a mesma fonte, adiantando que junto às vítimas havia um jerrican de transporte de combustível, um isqueiro e que o quarto foi regado com combustível.

Além das crianças - uma rapariga de 11 anos e um rapaz de 13 -, a explosão provocou a morte da sua mãe, uma dentista de 40 anos, de nacionalidade brasileira.

Segundo disse à Lusa a fonte da Polícia Judiciária, só depois de analisado o relatório da Polícia Científica e o relatório das autópsias será possível determinar com mais pormenor a sequência de acontecimentos, mas tudo aponta para crime.

A explosão rebentou com a porta da casa de banho interior do quarto e com a porta de vidro da varanda, mas deixou intacta a porta de entrada no quarto, aparentemente porque abre para dentro, segundo a mesma fonte.

A fonte confirmou que a mãe das crianças sofria de um quadro clínico “complicado”, com depressão profunda.

O rebentamento seguido de incêndio registou-se na quarta-feira pouco antes das 10:00, numa vivenda situada na Quinta do Sobral, concelho de Castro Marim e destruiu por completo o quarto em que foram encontradas as três vítimas mortais.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.