Pires de Lima inicia hoje viagem aos EUA com encontros com instituições financeiras

Pires de Lima inicia hoje viagem aos EUA com encontros com instituições financeiras

 

Lusa/AO Online   Economia   9 de Dez de 2014, 06:33

O ministro da Economia, António Pires de Lima, inicia esta terça-feira uma visita de dois dias e meio aos Estados Unidos, dividida entre encontros com instituições financeiras em Nova Iorque e uma agenda dedicada ao empreendedorismo e inovação em Boston.

 

“Eu dividiria esta viagem em duas partes: Nova Iorque, capital financeira do mundo, onde privilegiamos os contactos com grandes investidores financeiros mundiais, alguns mais privados", em que se incluem "reuniões 'one-to-one' com várias capitais de risco e outros investidores institucionais, alguns dos quais com quem já estivémos no ano passado e que têm vindo a iniciar alguma exposição a Portugal, seja através de investimento em díívida ou 'equity'", explicou à Lusa o goverante.

Ainda durante o dia de hoje, o ministro marcará presença no mercado de capitais, terá um almoço com a Morgan Stanley e a Goldman Sachs e ainda terá lugar encontros com uma "série de instituições financeiras", disse.

O programa de Nova Iorque dura 24 horas e será fundamentalmente dirigido a investidores estrangeiros.

"Boston é um programa mais original, porque tem a ver com um lado da economia que estamos a puxar muito: a investigação, a ciência e a inovação", adiantou.

"Vamos estar com algumas empresas portuguesas que estão no acelerador de empresas em Boston", acresncetou.

Pires de Lima lembrou que na viagem ao Estados Unidos, há exatamente um ano, o governante chegou a visitar outra incubadora de empresas, na altura em San José, Califórnia.

No entanto, esta incubadora é mais dirigida a empresas de biotecnologia e saúde.

Ainda agenda, o ministro, que viaja acompanhado dos secretários de Estado Adjunto e da Economia, Leonardo Mathias, e da Inovação, Investimento e Competitividade, Pedro Gonçalves, terá dois encontros que classificou de "interessantes" no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês) e na Universidade de Harvard.

"São instituições de referência, no caso do MIT tem um acordo de parceria com a Universidade Nova e Católica", o qual tem "produzido resultados muito interessantes", disse.

Este é um "programa mais dirigido ao empreendedorismo e para as áreas de inovação e ciência e a sua ligação à economia, que tem sido uma das nossas principais preocupações", salientou o governante.

Sobre a importância do investimento norte-americano para Portugal, António Pires de Lima disse que este é um caso em que é necessário "ir consolidando" presença "junto dos investidores americanos", recordando que alguns deles "têm uma presença grande na Europa, nomeadamente em Londres", que tem sido acompanhado pelo ministério que tutela.

Questionado sobre um ano depois da sua visita aos Estados Unidos para captar investimento, o ministro da Economia afirmou: "Não é possível obter resultados de investimento extraordinários que se possam divulgar em 12 meses".

No entanto, "estou certo que vamos poder consolidar nesta visita o trabalho que já fizémos no ano passado e que os antecessores" Álvaro Santos Pereira e Manuel Pinho vinham fazendo, acrescentou.

Para Pires de Lima, as expectativas em relação a esta missão aos Estados "são positivas", mas "conscientes" das dificuldades que são necessárias ultrapassar para captar investimento norte-americano para Portugal, "em concorrência com outros países da Europa", nomeadamente da Europa do sul.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.