Pilotos alertam para perigosidade de troço no SATA Rallye Açores

Pilotos alertam para perigosidade de troço no SATA Rallye Açores

 

Lusa/AO Online   Motores   13 de Mai de 2015, 08:27

Vários pilotos alertaram esta quarta-feira para a "extrema perigosidade" e deficientes condições de segurança dos três quilómetros iniciais do SATA Rallye Açores, que se realiza de 4 a 6 de junho em São Miguel.

 

Em comunicado publicado hoje na imprensa, os pilotos Alexandre Ramos, Carlos Martins, Diogo Salvi, Gil Antunes, João Correia, Luís Mota, Paulo Babo e Ricardo Teodósio afirmam que os três quilómetros iniciais de uma parte do percurso do rali, o troço das ‘Sete Cidades’,” são rodeados por um precipício, onde poderão, acontecer fatalidades”.

Os pilotos lembram, no comunicado, que aquele troço de três quilómetros esteve vários anos sem ser utilizado devido “às deficitárias condições de segurança”.

“Com a aproximação da próxima edição do rali, os pilotos reforçam a manifestação desta preocupação, por acreditarem que não faz qualquer sentido vir a ser posta em causa a espetacularidade única desta prova, nem vir a macular o excelente nível de qualidade e organização que tem hoje o desporto automóvel português, por alguma infelicidade que possa vir a acontecer”, é referido no comunicado.

Assim, os oito pilotos de ralis pedem a eliminação da referida passagem, de cerca de três quilómetros, no total dos 28 quilómetros do troço das ‘Sete Cidades’ .

Os pilotos adiantam também que “já foram transmitidos diversos alertas às várias entidades responsáveis”.

No comunicado, os pilotos de rali lembram ainda que a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) defende que “a segurança dos espetadores e dos pilotos deve ser preservada como valor mais alto”.

Na terça-feira passada, o diretor do Sata Rallye Açores, António Andrade, disse que a 50.ª edição da prova, que se realiza de 4 a 6 de junho, terá um itinerário ligeiramente maior, num total de 226 quilómetros.

"Mantivemos as 17 provas especiais de classificação (PEC), aumentámos gradualmente a quilometragem, são cinco quilómetros que se aumentaram nas Sete Cidades, por exemplo, noutros sítios tivemos de fazer pequenos ajustes de itinerário e, portanto, no conjunto vamos ter cerca de 226 quilómetros", afirmou António Andrade na apresentação do rali, em Ponta Delgada.

As inscrições para o Sata Rallye Açores, pontuável para o campeonato nacional, campeonato europeu e campeonato dos Açores, estão abertas até ao próximo dia 21 de maio, sendo que a lista oficial de inscritos será divulgada a 26 de maio.

De fora desta 50.ª edição fica a classificativa ‘Inside Volcano’, a decorrer nas margens da lagoa das Sete Cidades e que chegou a ser apresentada como uma das grandes novidades da prova deste ano, mas o percurso não foi autorizado pelo Governo Regional dos Açores por se tratar de uma zona de paisagem protegida.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.