Academia açoriana vai terminar 2015 com o défice a zero


 

Lusa/AO Online   Regional   25 de Nov de 2015, 19:06

O reitor da universidade açoriana declarou hoje que a academia terá um défice zero no final de 2015, tendo apenas o compromisso de regularizar a dívida de 2012, algo que o Governo da República assegurará.

“Tive a oportunidade de dizer hoje, ao Conselho Geral, que o modelo de desenvolvimento que nós adotámos este ano, já testado pela Secretaria de Estado do Ensino Superior, permite-nos saber que chegaremos, até ao final do ano, com o défice a zero, apenas com o compromisso de pagamento da dívida, que já vem de 2012, e que era suposto o Governo da República pagar”, declarou o reitor da Universidade dos Açores aos jornalistas.

Em causa estão, de acordo com João Luís Gaspar - que falava à saída da reunião do Conselho Geral, em Ponta Delgada - cerca de 500 mil euros.

Esta é uma verba “paga diretamente pela República, não sendo um encargo que tenhamos na dotação orçamental que nos foi dada inicialmente”, referiu.

A Universidade dos Açores está sob um Plano de Recuperação Financeira (PRF) celebrado com o Ministério da Educação e Ciência sob a liderança do PSD/CDS-PP, visando a regularização das suas contas.

João Luís Gaspar afirmou que se conseguiu atingir em ano e meio os objetivos a que a academia se propunha ao abrigo do PRF.

“É, portanto, um reforço que o Ministério da Educação nos dá no final do ano como prova de que cumprimos com o PRF”, declarou o reitor, lembrando que a academia foi a primeira do país a adotar um plano do género, numa fase em que o desinvestimento do ensino superior “foi substancial”, quando outras universidades estão agora a recorrer a este instrumento para equilibrar as suas contas

De acordo com o responsável, o PRF celebrado com o Governo da República deveria terminar no final de dezembro de 2016, mas a forma como a instituição tem enfrentado a sua gestão “tem permitido atingir os níveis mais cedo”.

O reitor está convicto de que será possível consolidar a recuperação financeira com a reestruturação orgânica da Universidade dos Açores e, “finalmente, entrar na fase do desenvolvimento estratégico”, que poderá ser lançado no próximo ano, altura em que academia irá celebrar 40 anos.

João Luís Gaspar espera que com a reestruturação imposta no ensino no novo executivo nacional haja uma “nova forma” de ver as universidades no contexto do desenvolvimento económico e bem-estar social do país.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.