Pescas

Pescadores da Horta preocupados com falta de gelo

Pescadores da Horta  preocupados com falta de gelo

 

Lusa/AO Online   Regional   18 de Ago de 2010, 09:59

A avaria de uma das duas máquinas de produção de gelo para a pesca no Porto da Horta, pertencente à Lotaçor, empresa pública que gere as lotas dos Açores, está a gerar contestação entre os pescadores locais.

O problema, que se mantém desde o início do mês, gerou várias queixas dos profissionais da pesca, que consideram estarem a ser “prejudicados” devido à “incapacidade” da Lotaçor para produzir gelo suficiente para acondicionar o pescado.

A Associação de Pescadores de Espécies Demersais dos Açores (APEDA) manifestou “preocupação e desagrado” pelo tempo que está a demorar a reparação da avaria numa das máquinas de produção de gelo.

O presidente da associação, Jorge Gonçalves, considera que esta situação está a provocar “graves prejuízos aos armadores” e, consequentemente, “repercussões negativas na produtividade da frota de pesca” sediada na Horta.

“Em condições normais, as duas máquinas produzem cerca de 13 000 quilos de gelo por dia, o que já é insuficiente para abastecer toda a frota pesqueira local”, frisou.

A situação agravou-se a partir de 3 de agosto, quando a máquina de maior produção de gelo avariou, reduzindo para um terço a capacidade de abastecimento da frota de pesca local.

Segundo Jorge Gonçalves, o problema não atingiu maiores dimensões porque os armadores e a Lotaçor acordaram um regime de “rotatividade” no fornecimento de gelo, para que nenhum armador seja prejudicado em relação aos restantes, mas frisou que “isto não invalida que sejam todos prejudicados, incluindo a economia local”.

O presidente da APEDA recordou ainda que as avarias nas máquinas de produção de gelo da Lotaçor “têm sido frequentes nos últimos quatro anos”, salientando que a última avaria ocorreu há apenas dois meses.

Jorge Gonçalves considerou “imprescindível a reparação imediata” da máquina avariada, mas também defendeu a necessidade de a Lotaçor aumentar a capacidade de produção de gelo no Faial.

Para o presidente da APEDA, trata-se de um investimento “facilmente rentabilizável” e “perfeitamente justificável”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.