Perto de dois mil alunos devem participar em avaliação internacional


 

Lusa/AO online   Regional   25 de Fev de 2015, 16:15

O Governo dos Açores estimou que perto de 2.000 estudantes com 15 anos participem no Programa Internacional de Avaliação de Alunos (PISA), um número "estatisticamente fiável" que permitirá um diagnóstico e uma "informação credível".

 

"Pretendemos que participem no PISA todas as escolas com alunos com 15 anos de idade. É esta a nossa intenção precisamente para termos dados fiáveis não só ao nível da região, mas também ao nível de ilha e mesmo de concelho", afirmou a diretora regional da Educação, Fabíola Cardoso, em declarações aos jornalistas, acrescentando que, "em princípio, cerca de 2.000 alunos" na região "serão submetidos a esta prova" a realizar entre 08 de abril e 08 de maio.

A diretora regional falava à margem de uma sessão informativa sobre o programa internacional PISA 2015, com a presença de diretores/coordenadores e representantes das associações de pais de escolas açorianas, encontros de divulgação que o Instituto de Avaliação Educativa (IAVE) está a realizar pelo país.

O PISA, desenvolvido pela OCDE, realiza-se de três em três anos e envolve mais de 500.000 jovens de 15 anos selecionados aleatoriamente de cerca de 70 países/zonas económicas do mundo.

Em Portugal, e segundo o IAVE, "irá participar no PISA uma amostra aleatória de aproximadamente 250 escolas/agrupamentos e em cada uma delas serão selecionados, aleatoriamente, 42 alunos de 15 anos que frequentem qualquer modalidade de educação (formação entre o 7º e o 12º anos de escolaridade)".

O teste, apresentado em computador, avalia conhecimentos e competências nas áreas da leitura, matemática e ciências.

A diretora regional da Educação nos Açores referiu que, no caso da região, "será feita uma sobre amostragem" que permite conseguir dados fiáveis.

A decisão, explicou, foi tomada na sequência "de uma resolução aprovada na Assembleia Legislativa Regional, que recomendou ao Governo regional que fizesse essa sobre amostragem em relação à participação dos nossos alunos no PISA, para termos dados da região que sejam estatisticamente relevantes e tirarmos algumas conclusões importantes", disse.

Segundo Fabíola Cardoso, "nos modelos anteriores, como se tratava de uma amostragem a nível nacional, havia um número de escolas muito reduzido", tendo participado "apenas três escolas" no último PISA.

A participação no PISA é voluntária, mas a diretora regional destacou a "mais valia" dos estudantes se submeterem a uma prova que "avalia essencialmente as competências ao nível da leitura, da matemática e das ciências" e com este número de alunos serem retirados resultados que permitam "uma informação credível" sobre os alunos.

João Marôco, do Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), explicou que a sessão em Ponta Delgada (São Miguel) pretende incentivar a participação das escolas no teste.

"Esta mostra dos Açores vai ser representativa da Região Autónoma, vai ser representativa do país. E são estes alunos que nos vão permitir fazer o diagnóstico do nosso sistema educativo nacional e, no caso dos Açores, do sistema regional, comparativamente com outros países", sublinhou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.