Perto de 6.000 polícias vão ter salários atualizados a partir de abril

Perto de 6.000 polícias vão ter salários atualizados a partir de abril

 

Lusa/AO online   Nacional   16 de Mar de 2018, 14:58

Perto de 6.000 polícias vão ter os salários atualizados a partir de abril, a maioria devido ao descongelamento de carreiras, disse hoje à agência Lusa o presidente do Sindicato dos Profissionais da Polícia (SPP/PSP).

No final de uma reunião com o ministro da Administração Interna, Mário Andrade adiantou que 3.670 polícias vão ter as carreiras descongeladas em abril.

Segundo sindicalistas, estes polícias são aqueles que em 2011, quando as carreiras foram congeladas, reuniam todas as condições para mudar de posição remuneratória.

Os restantes polícias que vão subir nas carreiras em abril são os 2.200 agentes e subcomissários que estavam no final do regime probatório (período de estágio), segundo avançou hoje ao sindicato o ministro Eduardo Cabrita.

Mário Andrade explicou que esta atualização salarial vai ser feita depois de um parecer da Procuradoria-Geral da República, indicando que, no final do período de estágio, os agentes e subcomissários têm que progredir automaticamente.

“O período de estágio dura um ano, mas há elementos que estão no regime probatório há sete ou oito anos”, disse.

Em relação ao efetivo da Polícia de Segurança Pública que pode progredir na carreira depois da contagem do tempo em que estiveram congeladas, entre 2011 e 2017, o presidente do SPP afirmou que, até 2019, vai ser atualizado o salário de 10.000 polícias, de acordo com o estudo feito pela Direção Nacional da PSP.

O ministro deu também indicações ao SPP que “em breve” vão ser abertos os procedimentos para abertura de concursos que vão permitir promover cerca de 2.200 elementos da PSP nas categorias de agentes, chefes e oficiais.

Mário Andrade sublinhou que o sindicato saiu da reunião com o ministro da Administração Interna “parcialmente agrado”, manifestando-se apreensivo por não ter existido um compromisso quanto à data de abertura dos concursos, porque na PSP o “breve demora dois anos”.

O Sindicato dos Profissionais da Polícia pediu ainda ao ministro para que a tutela distribuía por todo o efetivo o novo fardamento, tendo em conta que o Comando Metropolitano da PSP de Lisboa está a exigir aos polícias para que tenham, a partir de maio, o novo uniforme, nomeadamente o polo azul claro.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.