Peregrinos e comerciantes dizem haver mais gente nas festas do Santo Cristo

Peregrinos e comerciantes dizem haver mais gente nas festas do Santo Cristo

 

AOnline/LUSA   Regional   9 de Mai de 2015, 14:57

Centenas de pessoas, participam este fim de semana nas festas do Santo Cristo dos Milagres e os peregrinos e comerciantes garantem que este ano notam "mais afluência" de turistas, devido à entrada das companhias aéreas "low cost" no mercado açoriano.

"Noto um movimento maior. As passagens estão mais baratas e as pessoas devem aproveitar", afirmou à Lusa Elisabete Bolarinho, natural da ilha de São Miguel, que assistia hoje no Campo de São Francisco, palco da celebração religiosa, ao pagamento de promessas de joelhos.

Opinião partilhada pela sogra, Ana Maria Oliveira, de 52 anos, afirmando que "já na sexta-feira, durante a inauguração da iluminação da igreja tinha um movimento muito maior" no Campo de São Francisco, no centro da cidade de Ponta Delgada.

"E hoje não pára de chegar pessoas. E logo mais ainda", disse a peregrina, que durante "anos e anos" percorreu de joelhos o Campo de São Francisco, lamentando que este ano não o possa fazer por "questões de saúde".

As festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres, consideradas a segunda maior manifestação religiosa do país depois das peregrinações a Fátima, levam anualmente milhares de peregrinos de todo o mundo até São Miguel, oriundos das ilhas, de vários pontos do país e das comunidades de emigrantes, nomeadamente Estados Unidos da América e Canadá.

Natural de São Miguel, Noélia Câmara disse que vem "sempre que pode" às festas: "este ano tem muitos turistas. Muitas pessoas que vieram pela primeira vez. E até acho que há mais pessoas a pagar mais promessas", afirmou.

Concentrado na expressão de dor e esforço evidente nos pagadores de promessas, Serafim Lima disse também à Lusa que "há mais movimento".

"Vejo pessoas com muita fé. Tem muita gente jovem a pagar promessas. É a vida complicada. Sou católico, venho sempre à festa do Santo Cristo, mas não pagava promessas de joelhos porque é um exagero", confessou.

Para Maria Belém Albernaz, de Viseu e que pela primeira vez está em S. Miguel, "é impressionante a fé das pessoas e as promessas de joelhos".

"Ainda só estou no princípio, mas do que já vi estou muito impressionada, particularmente com as promessas. Vê-se muitos jovens", disse a turista, em passo apressado para apanhar a excursão "de 50 pessoas" que integra.

Nas imediações do Convento da Esperança, Maria Monteiro, natural de Santa Maria e emigrante nos EUA "há 45 anos" também vai assistir este ano pela primeira vez às festas.

Num estabelecimento comercial que se dedica à venda de lembranças dos Açores, em frente ao Santuário da Esperança, o comerciante Vítor Melo, assegurou que há "mais clientes".

"Não podemos esquecer que estamos com as low-cost e há muita gente a visitar a ilha de São Miguel. E também muitos emigrantes que por esta altura visitam a sua terra natal para assistirem às festas. É uma semana especial para nós", sublinhou.

Sem mãos a medir para atender clientes, Vítor Melo disse que "além dos peregrinos habituais, há também agora aquele turista que não era habitual visitar os Açores, mas que aproveita os voos low cost, nomeadamente continentais e espanhóis".

Ao balcão de loja de venda de artigos fotográficos, Rogério Medeiros garantiu que nota uma "maior afluência de clientes" ao estabelecimento, embora ainda não possa "tirar conclusões quanto a nível de faturação".

Hoje à tarde realiza-se a procissão da mudança da imagem do coro baixo do Convento da Esperança para o Santuário, num percurso à volta do Campo de São Francisco, onde se incorporam também os devotos carregando cirios.

Além da missa solene campal, no adro do santuário, com a imagem do Senhor Santo Cristo dos Milagres, um dos pontos altos das festividades, é a procissão que percorre domingo durante várias horas, diversas ruas da cidade atapetada com flores e com colchas às janelas e varandas.

As Festas do Santo Cristo terminam na quinta-feira.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.