Pequim garante a aplicação do Acordo de Paris


 

Lusa/Açoriano Oriental   Internacional   2 de Jun de 2017, 12:36

A República Popular da China garantiu aplicar o Acordo de Paris sobre as alterações climáticas reforçando a posição após a retirada dos Estados Unidos anunciada pelo presidente Donald Trump.

 

“Nós pensamos que o Acordo de Paris é o maior compromisso da ‘comunidade internacional’ sobre a questão das alterações climáticas. As partes envolvidas devem proteger os resultados que foram conseguidos com esforço”, disse a porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Pequim, Hua Chunying.

De acordo com a declaração oficial, o governo da República Popular da China indica que “vai tomar medidas concretas” sobre as alterações climáticas.

“Nós mantemos – sinceramente – as nossas obrigações”, sublinhou Hua Chunying.

“Trata-se de uma responsabilidade da China e dos grandes países responsáveis face às necessidades do desenvolvimento”, acrescentou a porta-voz referindo-se ao Acordo sobre as alterações climáticas.

Pequim compromete-se a cooperar com os “membros da comunidade internacional, incluindo os Estados Unidos” para fazer avançar um “desenvolvimento verde e livre de carbono”, referiu ainda Hua Chunying.

Em conjunto, a República Popular da China e os Estados Unidos representam 40 por cento das emissões poluentes, a nível mundial.

Os compromissos dos dois países foram cruciais para que tivesse sido alcançado o Acordo de Paris em 2015.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.