Nobel da Paz

Pequim contra atribuição de Nobel da Paz a dissidente


 

Lusa/AO online   Internacional   28 de Set de 2010, 12:11

A China manifestou ao comité Nobel norueguês a sua oposição a que seja atribuído o prémio da Paz a um dissidente, depois de notícias dando o dissidente Liu Xiaobo como favorito, informou esta terça-feira o presidente do Instituto Nobel.
Geir Lundestad, que é também secretário do comité Nobel norueguês, embora sem direito de voto, disse que esta posição de Pequim lhe foi nomeadamente manifestada num encontro que manteve em Oslo com a vice-ministra dos Negócios Estrangeiros chinesa, Fu Ying.

“É sabido que os chineses dão a conhecer o seu ponto de vista” sempre que um nome de um dissidente chinês é referido para Nobel da Paz, disse Lundestad.

“E foi isso que aconteceu quando me reuni com Fu Ying em Junho”, a pedido desta, nas instalações da embaixada da China em Oslo, acrescentou.

Numa entrevista à televisão pública NRK, Lundestad disse ter-lhe sido transmitido que a atribuição do Nobel a um dissidente chinês seria entendida como “um gesto hostil” no contexto das relações entre a China e a Noruega.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.