Pena de Renato Seabra terá de ser cumprida em Nova Iorque


 

Lusa/AO online   Internacional   21 de Dez de 2012, 16:13

A pena de 25 anos a prisão perpétua a que Renato Seabra foi esta sexta-feira condenado vai ter de ser cumprida numa cadeia do Estado de Nova Iorque, disse à Lusa fonte da Procuradoria daquela cidade norte-americana.

O modelo português Renato Seabra foi hoje declarado culpado pelos jurados de um tribunal de Nova Iorque pelo homicídio em segundo grau do cronista social Carlos Castro.

Contactada pela agência Lusa, o gabinete de relações públicas da Procuradoria de Nova Iorque escusou-se a comentar a sentença, anunciada pelo juiz Daniel Fitzgerald no Supremo Tribunal nova-iorquino, tendo apenas confirmado que o cidadão português foi condenado a uma pena de 25 anos a prisão perpétua.

"A decisão é clara quanto a isso. A decisão do juiz refere que ele vai ter de cumprir a pena num estabelecimento prisional de Nova Iorque", afirmou fonte do gabinete, quando questionado sobre se existe a possibilidade de Renato Seabra ser extraditado.

A mesma fonte escusou-se a dar mais informação sobre o assunto, remetendo para os advogados de Seabra "essa e outras questões mais específicas".

Renato Seabra está detido há mais de um ano no estabelecimento prisional de Rikers Island.

Durante o julgamento, a defesa pediu a absolvição, argumentando que os problemas mentais de Seabra, diagnosticados pelos psiquiatras que o observaram depois do crime, o impediram de ter consciência dos seus atos, enquanto a acusação sustentou que foi a "raiva e vergonha" com o final da relação homossexual com Castro, iniciada assumidamente a troco de favores materiais, a levar ao violento crime de 07 de janeiro de 2011.

A decisão de hoje significa que Renato Seabra passará pelo menos 25 anos na cadeia.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.