Pelo menos três pessoas detidas no final do concerto de Anselmo Ralph em Cascais


 

Lusa/AO Online   Nacional   25 de Ago de 2014, 08:49

Pelo menos três pessoas foram detidas no final do concerto de Anselmo Ralph, em Cascais, onde se registaram incidentes, constatou a Lusa no local.

 

Uma das detenções ocorreu após um grupo de pessoas ter corrido à frente da polícia, junto ao hotel Baía.

A polícia encontra-se, neste momento, a tentar dispersar as pessoas que assistiram ao concerto e que se mantinham no local.

O dispositivo policial integra dezenas de agentes da PSP, do corpo de intervenção, das brigadas anticrime, da polícia marítima e da polícia municipal.

O concerto de Anselmo Ralph, que esta noite encerrou as Festas do Mar, em Cascais, teve de ser interrompido na sequência de incidentes que resultaram em pelo menos três feridos, segundo disse à Lusa uma fonte da PSP.

A fonte policial disse não poder adiantar as causas dos ferimentos, relatando apenas que houve “uma grande enchente, com quase cem mil pessoas” e que se gerou “um pequeno foco de desordem junto ao palco”.

Segundo fonte do Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Lisboa, “não há registo de agressões” e “não houve qualquer esfaqueamento”, ao contrário do veiculado por alguns órgãos de comunicação social.

O que houve, referiu a fonte, foram “várias ocorrências de doença súbita, uma situação de queda e uma pessoa que, empurrada contra uma grade, teve um princípio de esmagamento, na sequência da confusão gerada no local”.

Segundo a fonte da PSP, citando testemunhas no local, confirmou que um ferimento, “o mais preocupante”, parece ter sido provocado por uma arma branca.

Todas as pessoas foram assistidas no local, no que a fonte do CDOS caracterizou como “um incidente normal”.

O concerto de Anselmo Ralph, que decorreu esta noite na Praia dos Pescadores, foi interrompido durante cerca de 15 minutos, tendo sido depois retomado, com apenas mais uma música, e seguido, embora com atrasos, do fogo-de-artifício previsto, constatou a Lusa no local.

Segundo relatos de vários órgãos de comunicação que estavam no local, foi o próprio Anselmo Ralph que decidiu interromper o concerto e pedir a intervenção da polícia, alertando para a presença de muitas crianças entre a assistência.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.