Peditório Anual de Rua da AMI arranca na quinta-feira


 

Lusa/AO online   Nacional   22 de Out de 2012, 17:52

A Assistência Médica Internacional (AMI) inicia na quinta-feira o seu Peditório Anual de Rua, numa altura em que aumentam significativamente os pedidos de ajuda e descem os donativos, anunciou a organização.

A iniciativa, inserida na “Missão de Emergência Nacional”, decorre até domingo e envolve centenas de voluntários em todo o país.

“O peditório surge este ano num contexto de particular necessidade, tendo em conta, por um lado, o aumento sem precedentes dos pedidos de ajuda e, por outro, a descida significativa dos donativos”, refere a AMI em comunicado.

Durante o ano de 2012 e até ao passado mês de setembro, os serviços sociais da AMI apoiaram mais de 13 mil pessoas, “o valor mais elevado de sempre”.

“No outro lado da balança, o resultado do peditório de 2011 registou uma diminuição de 25% nos donativos”, adianta a AMI, precisando que foram angariados 64.208,40 euros, “um dos valores mais baixos da última década”.

A organização lembra que a capacidade de resposta ao crescente número de pedidos de apoio social está dependente dos meios financeiros que a sociedade civil solidariamente decide doar.

Perante esta situação, a AMI salienta a “especial importância” deste peditório, ”afirmando-se como uma oportunidade para a sociedade civil manifestar a sua solidariedade e sentido humanitário”.

A organização lançou a “Missão de Emergência Nacional” para alertar consciências e desenvolver iniciativas centradas na ação social da AMI em Portugal.

Alerta ainda que o peditório, que decorre pelo 19.º ano consecutivo, é uma ação de rua e não porta a porta, pelo que os donativos deverão apenas ser entregues a voluntários devidamente identificados e credenciados pela AMI, que abordem as pessoas em locais públicos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.