PCP/Açores denuncia “discriminação” entre trabalhadores do setor público empresarial

PCP/Açores denuncia “discriminação” entre trabalhadores do setor público empresarial

 

Lusa/AO online   Regional   20 de Nov de 2017, 18:04

O coordenador regional do PCP/Açores, Vítor Silva, denunciou esta segunda-feira que existe "discriminação" entre trabalhadores do setor público empresarial regional e acusou o executivo insular, do PS, de dar um "mau exemplo".


"O primeiro [problema deste setor] tem a ver com a contratação coletiva. Nós apercebemo-nos, a partir do caso da Eletricidade dos Açores), que existem empresas do grupo com acordo de empresa e outras sem acordo”, exemplificou Vítor Silva, considerando existir “uma discriminação entre os trabalhadores dentro do mesmo grupo” que tem de ser corrigida.

O coordenador do PCP/Açores falava aos jornalistas após uma reunião com o Sindicato das Indústrias Elétricas do Sul e Ilhas (SIESI), ocasião onde apontou "três graves problemas" no setor público empresarial regional.

Para Vítor Silva, o Governo Regional dá, também, um “mau exemplo” na “qualificação e formação profissional dos trabalhadores, quer do setor público empresarial regional, quer da própria administração pública regional".

"Se queremos ter trabalhadores produtivos, se queremos ter trabalhadores competitivos temos de dar os meios, os instrumentos, a qualificação e a informação para que esses trabalhadores o possam ser”, defendeu.

O dirigente comunista destacou, também, “a precariedade laboral na região", considerando que os Açores têm "a taxa mais elevada de precariedade laboral do país" que não exclui "a administração pública regional".

Segundo Vítor Silva, estes trabalhadores não têm culpa "da gestão ruinosa" nalgumas empresas "com a capa e cobertura do Governo Regional".

"Os sucessivos governos regionais têm tomado por opção a política de privatização e de concessão da administração destas empresas, o que nós consideramos também um erro”, notou, afiançando que o partido quer “a consolidação, o fortalecimento e a modernização do setor público empresarial regional, bem como da administração pública regional".

O líder do PCP/Açores garantiu ainda que o partido vai continuar a “combater um grave problema nos Açores”, a “saída de açorianos da região para irem procurar melhores condições de trabalho e de vida”.

O coordenador do SIESI/Açores, Rui Medeiros, referiu que as propostas de Plano e Orçamento da região para 2018 não permitem “o aumento de despesas com pessoal nas empresas públicas", pelo que, mais uma vez, os trabalhadores da elétrica açoriana vão sentir-se prejudicados.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.