PCP/Açores defende medidas de emergência para o setor do leite

PCP/Açores defende medidas de emergência para o setor do leite

 

Lusa/AO Online   Regional   21 de Jul de 2015, 13:40

O líder dos comunistas açorianos defendeu esta terça-feira a adoção de medidas de emergência nos Açores e no país para fazer face aos impactos negativos que está a ter na região o desmantelamento das quotas leiteiras da União Europeia.

 

“O aumento dos custos de produção e a contínua desvalorização do preço do leite está a colocar os produtores de leite à beira da ruína”, declarou Aníbal Pires, em conferência de imprensa em Ponta Delgada.

Desde 01 de abril de 2015 que o regime de quotas leiteiras em vigor na UE foi desmantelado, funcionando o mercado de forma liberalizada.

O dirigente comunista considerou que cresce a “revolta e a desilusão” no setor, nos Açores, não podendo a região e o Estado “ignorar a tragédia que se avizinha” se não forem tomadas medidas.

Os comunistas açorianos considerem ser “urgente” que no plano interno se encontrem soluções para baixar os custos de produção, num processo que deve ser concertado entre as associações agrícolas, agricultores e Governo Regional.

No contexto nacional, defendem que o Governo da República “exija” junto da Comissão Europeia um “tratamento diferenciado” para o país e, sobretudo, para os Açores, à semelhança do que aconteceu com outras regiões e países europeus.

O líder do PCP/Açores defendeu ainda o reforço de medidas conjunturais para fazer face aos custos de produção do setor, no âmbito do programa específico da UE para as regiões ultraperiféricas (POSEI), que visa atenuar os ‘handicaps’ naturais de produzir em ilhas e a distância dos grandes mercados, entre outras medidas.

Para além do fim do regime de quotas, os comunistas sublinham que os agricultores estão a ser penalizados pelo embargo russo, num processo em que responsabilizam PS, PSD e CDS-PP por alinharem com as decisões das suas famílias políticas europeias e terem discursos diferentes em termos internos e externos.

“Aquando da discussão do relatório sobre a produção leiteira em zonas desfavorecidas e ultraperiféricas do Parlamento Europeu (em 2013), eurodeputados do PS, PSD e CDS-PP votaram contra a proposta de resolução alternativa proposta pelo PCP”, recorda o dirigente comunista.

Segundo Aníbal Pires, a proposta comunista defendia a manutenção do regime de quotas para além de 2015. Além disso, acrescentou que a 24 de abril deste ano foi chumbada na Assembleia da República uma proposta do PCP que defendia que o governo central adotasse medidas de defesa dos produtores nacionais.

O líder comunista açoriano recordou que PS, PSD e CDS-PP votaram contra a proposta e “contra os interesses dos produtores de leite dos Açores”.

Os Açores representam cerca de 30 por cento da produção leiteira do país, sendo o setor agrícola um dos mais importantes pilares da economia regional.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.