Paulo Silva anuncia candidatura à liderança do PSD/Açores

Paulo Silva anuncia candidatura à liderança do PSD/Açores

 

Lusa/AO online   Regional   10 de Nov de 2016, 16:35

O empresário e militante do PSD/Açores Paulo Silva anunciou a sua candidatura à liderança regional do partido, para acabar com o "isolamento" desta força política, que há 20 anos é oposição na região.

 

"Hoje temos um PSD isolado, que esqueceu as raízes fundadoras. Urge quebrar e aniquilar esse isolamento", afirmou Paulo Silva aos jornalistas, numa conferência de imprensa na sede do PSD, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, acrescentando que "o partido necessita de recuperar o passado".

Paulo Silva, 47 anos, natural da ilha Terceira e a residir há vários anos na ilha de São Miguel, foi líder da JSD/Açores e avança agora para a corrida à presidência regional do PSD, na qual já está o atual presidente, Duarte Freitas, que anunciou a recandidatura depois de ter perdido as eleições legislativas regionais de 16 de outubro.

As eleições diretas no PSD/Açores estão agendadas para 19 de dezembro.

Segundo Paulo Silva, a sua candidatura tem três pilares, que passam por "recuperar e reerguer o partido, criar pontes e quebrar o atual estado de isolamento e partir para as eleições autárquicas, que se realizam em 2017, com "espírito vencedor".

O candidato destacou que a responsabilidade pelo atual estado do partido tem rosto, embora considere que o que falhou foi o projeto, não estando em causa as pessoas.

Com o 'slogan' "Juntos somos mais fortes", Paulo Silva admitiu que, para já, tem apenas cerca de 250 das 500 assinaturas necessárias para formalizar a candidatura à liderança do partido, o que deve ser feito até 05 de dezembro, mas rejeitou que seja prematuro anunciar já a candidatura, pois tem confiança no "projeto ganhador" que lidera e conta com uma "equipa audaz".

"As pessoas vão-se juntando à medida que se identificam connosco", disse Paulo Silva, garantindo que a sua campanha "não pretende destruir nada, mas reconstruir", e que tem contactado com vários militantes, comuns e "notáveis" do partido, alguns dos quais já se associaram à sua candidatura, como é o caso de Vasco Garcia, antigo eurodeputado.

Entre as propostas que constam desta candidatura destacam-se a criação de um senado, com a participação desde antigos autarcas, deputados, presidentes do partido e membros do Governo e a extinção das quotas de representatividade da JSD e TSD nas listas para o parlamento regional, por entender que o único critério que deve prevalecer é o mérito.

A candidatura de Paulo Silva defende, ainda, a criação de um grupo de trabalho para estudar e construir propostas credíveis de alteração do sistema político, incluindo a lei eleitoral, e implementar, em assembleia de ilha, eleições diretas para a escolha dos candidatos do partido aos órgãos do poder local.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.