Economia

Passivo exigível do sector público empresarial é de 1.149 milhões

Passivo exigível do sector público empresarial é de 1.149 milhões

 

Lusa/AO online   Regional   30 de Nov de 2010, 16:53

O Governo Regional dos Açores revelou esta terça-feira que o passivo exigível do sector público empresarial regional correspondente à participação pública é de 1149 ME, cinco vezes inferior ao da Madeira e 30 vezes menor que empresas como a REFER.
“O passivo exigível das empresas do sector público empresarial na componente correspondente à participação pública é de 1149 ME, dos quais 396 milhões avalizados pela Região, sendo que estas empresas detêm um activo, na parte correspondente à participação da Região, de 1.587 ME”, afirmou Sérgio Ávila, vice-presidente do executivo regional.

Numa conferência de imprensa em Ponta Delgada, o responsável salientou que o passivo total das empresas que têm participação pública é de 1667 ME, dos quais 1453 ME correspondentes à participação pública, mas acrescentou que neste valor estão incluídos como passivo os subsídios do governo e de fundos comunitários não reembolsáveis destinados a investimentos das empresas públicas, que “não geram obviamente qualquer responsabilidade ou dívida futura”.

Por essa razão, o passivo exigível é de 1149 ME, salientando que se trata de um valor “cinco vezes inferior ao da Madeira e 30 vezes inferior a qualquer uma de empresas de transportes como o Metro, a Carris ou a REFER”.

Sérgio Ávila salientou que o Sector Público Empresarial Regional possui um imobilizado no valor líquido de 1116 ME, gerando um volume de negócio de 636 ME/ano e um valor acrescentado bruto de 233 ME.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.