Passageiros detidos por importunação sexual proibidos de voar na companhia SATA

Passageiros detidos por importunação sexual proibidos de voar na companhia SATA

 

Lusa/Açoriano Oriental   Regional   7 de Mar de 2017, 17:24

A transportadora aérea SATA anunciou que os dois passageiros detidos na segunda-feira por importunação sexual a uma menor estão impedidos de voar em rotas da companhia que não estejam sujeitas a obrigações de serviço público.

 

"(...) A SATA informa que foram dadas instruções internas no sentido dos dois indivíduos em causa não poderem voltar a usufruir de serviços de transporte aéreo em todas as rotas operadas pela Azores Airlines que não estejam sujeitas ao regime das obrigações de serviço público", refere a companhia aérea em comunicado.

A PSP anunciou na segunda-feira a detenção nos Açores de dois homens suspeitos da prática de um crime de importunação sexual contra uma menor de 13 anos a bordo de um avião da Azores Airlines, que viajava entre Boston, nos Estados Unidos da América, e Lisboa, com paragem em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel.

"Os suspeitos tiveram, durante todo o voo, comportamentos menos próprios, desobedecendo a várias ordens transmitidas pela tripulação de cabine", adiantou a PSP em comunicado, esclarecendo que à menor os arguidos exibiram fotografias e filmes pornográficos, e importunaram com contactos de natureza sexual.

Fonte do Comando Regional dos Açores da PSP esclareceu que a menor viajava acompanhada da progenitora e que os suspeitos, os dois com cerca de 20 anos, são naturais da ilha de São Miguel.

De acordo com a SATA, os dois passageiros foram "detidos e posteriormente condenados no âmbito de processo-crime".

Fonte do Tribunal da Comarca dos Açores adiantou à Lusa que os arguidos, julgados em processo sumário, foram condenados a penas de prisão substituídas em trabalho a favor da comunidade.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.