Parlamento Europeu deverá confirmar Juncker como sucessor de Durão Barroso

Parlamento Europeu deverá confirmar Juncker como sucessor de Durão Barroso

 

AO/Lusa   Internacional   13 de Jul de 2014, 19:34

O Parlamento Europeu deverá confirmar na terça-feira a eleição do luxemburguês Jean-Claude Juncker para a presidência da Comissão Europeia, após 10 anos de mandato de Durão Barroso, durante a segunda sessão plenária realizada este mês em Estrasburgo.

 

Após a sessão constitutiva da nova assembleia para a legislatura 2014-2019, entre 01 e 03 de julho, os 751 eurodeputados voltam a rumar a Estrasburgo para a primeira sessão de trabalho efetivo, que será dominada pela votação do futuro presidente da Comissão, que terá lugar na terça-feira às 12:30 locais (11:30 de Lisboa), depois de Juncker apresentar no hemiciclo o seu programa de trabalho para os próximos cinco anos.

A eleição de Juncker parece, à partida, assegurada, já que o antigo primeiro-ministro luxemburguês e ex-presidente do Eurogrupo, que foi o candidato apresentado pelo Partido Popular Europeu (PPE), a família política vencedora das eleições de maio, ao conquistar 221 lugares, deverá contar com o apoio de boa parte das bancadas dos Socialistas e dos Liberais, mas o “suspense” manter-se-á até ao final, até porque o voto é secreto.

Jean-Claude Juncker, que na semana passada manteve discussões com os grupos políticos do Parlamento Europeu, em Bruxelas, necessita do voto favorável de pelo menos 376 dos 751 deputados ao Parlamento Europeu.

Se o político luxemburguês de 59 anos não obtivesse a maioria necessária, o Conselho Europeu – que propôs formalmente o seu nome à assembleia a 27 de junho passado – teria um mês para propor um novo candidato.

Caso o candidato seja eleito, o presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, solicitará ao Conselho e ao presidente eleito da Comissão que proponham, de comum acordo, os candidatos para os diferentes cargos de comissários (não tendo Portugal indicado ainda qualquer nome para o futuro executivo comunitário).

A eleição do sucessor de José Manuel Durão Barroso domina naturalmente quase todas as atenções da sessão de Estrasburgo, que, no entanto, conta já com vários assuntos importantes em agenda, antes das férias de verão, destacando-se também um debate, igualmente na terça-feira, sobre o acordo comercial entre UE e Estados Unidos, na semana em que se realiza a sexta ronda de negociações entre as partes.

O Parlamento irá também votar, na quarta-feira, uma resolução com recomendações para lutar contra o desemprego jovem, após um debate com o comissário com a pasta do Emprego, László Andor, e pronunciar-se, no mesmo dia, sobre a adesão da Lituânia à zona euro, prevista para 01 de janeiro de 2015.

A nível de política externa, o hemiciclo será palco de debates sobre a situação na Ucrânia e no Iraque e sobre a escalada da violência entre Israel e a Palestina.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.