Parlamento Europeu a favor de recolocação de mais 120 mil refugiados

Parlamento Europeu a favor de recolocação de mais 120 mil refugiados

 

Lusa/AO Online   Internacional   17 de Set de 2015, 10:31

O Parlamento Europeu (PE) votou esta quinta-feira favoravelmente a proposta da Comissão Europeia para a criação de um mecanismo para recolocar mais 120 mil refugiados pelos Estados-membros.

 

Colocada de forma extraordinária na agenda parlamentar, a votação da recolocação das pessoas que se encontram em Itália, Grécia e Hungria foi aprovada por uma ampla maioria dos eurodeputados.

A moção foi aprovada com 372 votos a favor, 124 contra e 53 abstenções.

A Comissão Europeia já saudou esta aprovação e agradeceu ao PE a sua proatividade, ao usar um procedimento de emergência para garantir uma votação, uma semana depois dessa proposta ter sido feita na sessão plenária de Estrasburgo.

“O caminho está agora aberto para o Conselho adotar a nossa proposta. Instamos os Estados-membros a tomar as decisões necessárias no conselho extraordinário de ministros da Justiça e do Interior a 22 de setembro”, segundo um comunicado do executivo de Bruxelas.

Caso o conselho adote a decisão na terça-feira, a comissão europeia sublinhou a sua disposição em continuar a trabalhar com os países da União Europeia e com as agências para recolocar os refugiados imediatamente e reduzir a pressão nos países que os têm recebido.

Na quarta-feira, o PE decidiu prolongar até hoje a mini-sessão plenária de Bruxelas para votar, ao abrigo do processo de urgência, a proposta de recolocação de mais 120 mil refugiados, para tentar acelerar a decisão.

O presidente da assembleia, Martin Schulz, propôs ao plenário votar esta manhã a proposta apresentada pelo executivo comunitário liderado por Jean-Claude Juncker.

Na segunda-feira, os 28 foram incapazes de chegar a acordo sobre o plano de relocalização de mais 120 mil refugiados, adiando uma decisão para uma futura reunião – entretanto convocada para 20 de setembro -, tendo apenas aprovado formalmente uma anterior proposta para recolocar 40 mil requerentes de asilo, sobre a qual já havia acordo político.

Portugal deverá receber 1.500 refugiados no quadro do primeiro plano de relocalização de 40 mil refugiados, tendo também respondido favoravelmente à mais recente proposta da Comissão, que atribuiu a Portugal mais cerca de três mil refugiados, indicou na passada segunda-feira em Bruxelas a ministra da Administração Interna, Anabela Rodrigues.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.