Parlamento dos Açores pede estudo sobre potencialidades das Lajes

Parlamento dos Açores pede estudo sobre potencialidades das Lajes

 

Lusa/AO Online   Regional   10 de Jul de 2014, 07:31

O parlamento dos Açores aprovou hoje, por unanimidade, uma proposta do PSD que pede a realização de um estudo sobre as potencialidades da base das Lajes, na ilha Terceira, que envolva os governos nacional e regional.

O texto sublinha as consequências “sociais e para a economia local” que terá a saída da Força Aérea dos EUA da Terceira, caso se concretize a intenção já manifestada pela administração norte-americana.

A resolução sublinha que “é fundamental encontrar novas possibilidade de valências e funcionalidades para que a base das Lajes, e toda a estrutura que lhe é inerente, continue a constituir um polo de emprego na ilha Terceira, contribuindo assim para o desenvolvimento económico dos Açores”.

Neste sentido, os deputados açorianos recomendam ao Governo Regional dos Açores “que proceda a um estudo, envolvendo o Governo da República, as autarquias locais e demais parceiros sociais, que faça o levantamento e identifique as potencialidades da base das Lajes, principalmente, no âmbito do desenvolvimento socioeconómico”.

O subsecretário regional da Presidência para as Relações Externas, Rodrigo Oliveira, manifestou o apoio do executivo açoriano a esta iniciativa do PSD, garantindo que fará o estudo, "acima de tudo", pela “prioridade absoluta” que a questão da base das Lajes representa para o Governo dos Açores.

Este é “um contributo mais, importante” para uma “ação que tem diversas dimensões”, considerou.

No entanto, sublinhou, “não pode ser entendido” como “uma qualquer desvalorização” da “ação diplomática”, que é "prioritária", junto dos decisores políticos dos EUA no sentido da valorização das Lajes, da defesa da base, mas também da responsabilização dos norte-americanos em relação às consequências que haverá na Terceira caso avance a reestruturação prevista.

“É por isso fundamental continuar este trabalho” junto dos responsáveis norte-americanos, mas também junto do Governo da República, para que esta questão se mantenha ao “mais alto nível diplomático", disse Rodrigo Oliveira, sublinhando que se não fosse essa “ação diplomática”, o debate que hoje decorreu no parlamento regional sobre as Lajes teria “um teor” diferente.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.