Parlamento açoriano aprova alteração ao Vale Saúde para reduzir listas de espera cirúrgicas

Parlamento açoriano aprova alteração ao Vale Saúde para reduzir listas de espera cirúrgicas

 

Lusa/AO Online   Regional   7 de Set de 2016, 18:51

O Parlamento dos Açores aprovou hoje, por larga maioria, uma proposta do CDS que altera o Vale Saúde, destinado a reduzir as listas de espera cirúrgicas nos hospitais do arquipélago.

Segundo Artur Lima, líder parlamentar do CDS, a proposta agora aprovada permite criar o Sistema Integrado de Gestão de Inscritos em Cirurgia, que ficará responsável por gerir as listas de espera dos doentes nos três hospitais da Região (Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Horta).

"Este é mais um instrumento melhorado no combate às listas de espera cirúrgicas que, infelizmente, são muito elevadas na região autónoma dos Açores", sublinhou o parlamentar centrista.

De acordo com esta proposta, compete a este novo Sistema de Gestão de Cirurgias, identificar prioridades e definir tempos máximos de listas de espera para cada doente, assegurando "maior controlo e transparência" na sua gestão.

A medida, aparentemente consensual, contou com o apoio de quase todos os partidos com assento parlamentar na Assembleia Legislativa dos Açores, à exceção do PCP, que votou contra, por entender que o combate às listas de espera deve ser feito de outra forma.

"Temos algumas dúvidas sobre a eficiência desta medida, que julgamos não ser a melhor para atingir os objetivos a que se propõe", questionou Aníbal Pires, deputado do PCP, para quem a aposta devia passar por "dotar as unidades de saúde com meios adequados para reduzir as listas de espera".

O secretário regional da Saúde, Luís Cabral, explicou que a solução proposta pelo CDS é a mais viável, embora reconheça que a "solução ideal" seria dotar as unidades de saúde com os médicos necessários para reduzir as listas de espera.

"Obviamente, isso é o que todos nós queremos! Isso seria o ideal! Nós não o fazemos por falta de vontade executiva, mas por falta de recursos humanos", explicou o governante, recordando que "formar um médico leva cerca de 14 anos".

Apesar de ter votado a favor da iniciativa, Luís Maurício, deputado do PSD, entende que o Governo devia estar também preocupado em financiar devidamente os hospitais da Região, para que não se repitam episódios como o do encerramento de uma sala do bloco operatório do Hospital de Ponta Delgada, por "falta de manutenção do ar condicionado".

O Parlamento dos Açores aprovou também, por maioria, uma proposta do Bloco de Esquerda, para que seja criada uma comissão científica para a elaboração dos objetivos e competências do futuro Centro Internacional de Investigação das Ciências Mar, que será instalado no Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores, na cidade da Horta.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.