Paris reforça segurança para receber Merkel e Trump e festejar Dia da Bastilha

Paris reforça segurança para receber Merkel e Trump e festejar Dia da Bastilha

 

Lusa/AO Online   Internacional   13 de Jul de 2017, 07:47

Paris reforçou a segurança para receber esta quinta-feira a chanceler alemã, Angela Merkel, e o Presidente dos EUA, Donald Trump, convidado de honra do seu homólogo francês, Emmanuel Macron, nos festejos do Dia da Bastilha, na sexta-feira.

Mais de 11 mil polícias e 2.500 bombeiros estão mobilizados pela autarquia da capital francesa para garantir a segurança, num plano que inclui vigilância aérea e fluvial.

Para quinta-feira está agendado um conselho de ministros franco-alemão, que terminará com uma conferência de imprensa conjunta do Presidente francês, Emmanuel Macron, e da chefe do Governo alemão.

O conceito de defesa europeu, a luta contra o terrorismo e o lançamento de uma aliança para o Sahel são os focos da agenda da primeira reunião, que decorre na presença de representantes da União Europeia, o Banco Mundial e Banco Africano de Desenvolvimento.

A menos de três meses das eleições legislativas na Alemanha, será difícil para Paris e Berlim avançarem em questões como a reforma da zona euro, desejada pelo Presidente francês, que defende um ministro das Finanças e um orçamento específico da zona euro.

A partir do fim da tarde, o foco recai sobre Donald Trump, que assistirá ao desfile do feriado nacional francês, que este ano tem os Estados Unidos como país convidado para comemorar o 100.º aniversário da entrada das tropas norte-americanas na primeira guerra mundial.

Trump chega à capital francesa como convidado de honra de Emmanuel Macron, que o recebe para uma reunião no Eliseu, seguindo-se uma visita guiada ao túmulo de Napoleão e um jantar na Torre Eiffel.

A luta contra o terrorismo bem como questões em que permanecem diferenças entre ambos os presidentes, como a luta contra as alterações climáticas, estarão no centro das conversas entre os dois líderes.

O encontro entre os dois presidentes tem sido anunciado por ambos os governos como uma ocasião para aprofundar os laços que ligam os Estados Unidos e França.

Na sexta-feira, dia da festa nacional francesa, ou Dia da Bastilha, as tropas dos EUA abrem a parada do tradicional desfile militar nos campos Elísios.

As autoridades francesas salientaram que a sua presença será "simbólica", que a cooperação militar entre os dois países é "perfeita" e que as relações bilaterais nesta área passam por um momento bom.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.