Papa qualifica desemprego juvenil de "escândalo e doença social"

Papa qualifica desemprego juvenil de "escândalo e doença social"

 

Lusa/AO online   Internacional   13 de Mai de 2016, 12:26

O papa Francisco declarou que o desemprego juvenil é um "escândalo e uma doença social" e pediu medidas urgentes para este problema, num encontro com representantes da Fundação Centesimus Annus.

 

"A taxa de desemprego juvenil é um escândalo que pede para ser resolvido, não em termos económicos, mas também e, com a mesma urgência, enquanto doença social, numa altura em que não se aproveita a energia, criatividade e intuição da nossa juventude, que se vê roubada da sua esperança", afirmou.

Francisco voltou a criticar a atual "visão económica exclusivamente orientada para o lucro e bem-estar material".

Os efeitos de uma economia "incapaz de contribuir de forma positiva para uma globalização que favoreça o desenvolvimento integral dos povos no mundo, a justa distribuição dos recursos, a garantia do trabalho digno e o crescimento da iniciativa privada e empresas locais" percebem-se também nas sociedades mais desenvolvidas com "o aumento da percentagem da pobreza" e com "uma classe média que se contrai", afirmou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.