Papa expressa tristeza por "ataque bárbaro" e critica "violência sem sentido"

Papa expressa tristeza por "ataque bárbaro" e critica "violência sem sentido"

 

Lusa/Açoriano Oriental   Internacional   23 de Mai de 2017, 15:03

O papa Francisco expressou a sua tristeza profunda pelo "ataque bárbaro" cometido em Manchester, que fez pelo menos 22 mortos, incluindo menores, e manifestou solidariedade para com as vítimas deste "ato de violência sem sentido".

 

“O papa Francisco ficou profundamente triste ao saber das feridas e da trágica perda de vidas provocadas pelo ataque bárbaro em Manchester", referiu um telegrama assinado pelo secretário de Estado do Vaticano, Pietro Parolin, em nome do pontífice, citado pela agência noticiosa espanhola EFE.

Jorge Bergoglio, que adotou o nome de Francisco, expressou a sua solidariedade para “com todos os afetados por este ato de violência sem sentido”.

Na mesma nota, o papa elogiou “os generosos esforços dos elementos dos serviços de emergência e de segurança” e ofereceu as suas orações aos feridos e às vítimas mortais do atentado ocorrido na segunda-feira à noite no final de um concerto de música pop.

Pelo menos 22 pessoas morreram, além do atacante, e 59 ficaram feridas neste atentado.

O comandante da polícia de Manchester, Ian Hopkins, disse que as autoridades suspeitam que o responsável foi um homem apenas, que morreu na explosão e que “transportava um engenho explosivo improvisado, que detonou, causando esta atrocidade”.

Fez-se explodir junto de uma das saídas da Manchester Arena onde terminava um concerto da cantora ‘pop’ norte-americana Ariana Grande.

As autoridades britânicas, que estão a tratar este caso como um "incidente de terrorismo”, já anunciaram a detenção de um homem de 23 anos alegadamente relacionado com o atentado.

O atentado foi entretanto reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.