Papa defende proteção de direitos dos cristãos em reunião com PM iraquiano

Papa defende proteção de direitos dos cristãos em reunião com PM iraquiano

 

Lusa/AO online   Internacional   10 de Fev de 2016, 11:00

O papa Francisco defendeu que os direitos dos cristãos no Iraque têm que ser protegidos, durante uma reunião com o primeiro-ministro iraquiano, Haidar al-Abadi, divulgou o Vaticano num comunicado.

 

Na reunião, qualificada pelo Vaticano como cordial, fez-se referência ao bom estado das relações bilaterais, a vida da Igreja no país e a situação dos cristãos e das minorias étnicas religiosas que vivem no Iraque.

Francisco e Al-Abadi fizeram uma especial referência nas suas intervenções sobre a importância dessas minorias no Iraque a importância de proteger os seus direitos.

Foi recordado também o papel do diálogo inter-religioso e a responsabilidade das comunidades religiosas na promoção da tolerância e da paz.

Nesse contexto também falaram na importância do processo de reconciliação em curso entre os diversos componentes sociais do país e sobre a situação humanitária nacional e regional, segundo a nota do Vaticano.

Na reunião, realizada na sala Paulo VI, também estiveram presentes o secretário de Estado Pietro Parolin, e o arcebispo Paul Gallagher, secretário de Relações do Vaticano com os Estados.

Na sua mensagem de Natal, o papa tinha pedido à comunidade internacional que centrasse sua atenção "de maneira unânime com o objetivo de cessar as atrocidades no Iraque, Iémen e na África Subsaariana”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.