Papa considera "dialógo e mediação" importantes para resolver questões sociais


 

Lusa / AO online   Internacional   5 de Set de 2010, 13:46

O papa Bento XVI considerou hoje que “os cristãos constituem uma força benéfica e de mudança profunda” e sublinhou a importância do “diálogo e da mediação” para resolver as questões sociais.

Bento XVI falava na homilia que realizou durante a sua visita a Carpineto Romano, por ocasião do bicentenário do nascimento do papa Leão XIII nesta pequena localidade da província de Roma.

O papa recordou como Leão XIII, responsável pela encíclica “Rerum Novarum”, considerada o primeiro documento da doutrina social da Igreja, compreendeu que as graves questões sociais da sua época podiam ser resolvidas “positiva e eficazmente com o diálogo e a mediação”.

Realçou ainda que soube “guiar e apoiar os católicos na via de uma participação construtiva, rica em conteúdo, baseada nos princípios e capaz de uma abertura”.

Bento XVI exortou os cristãos a serem “a semente e o fermento” no caminho da civilização, sublinhando que “dentro da realidade histórica constituem uma força benéfica e pacífica de mudança, favorecendo o desenvolvimento das potencialidades da própria realidade”.

“Esta é a forma de presença e de ação no mundo proposta pela doutrina social da Igreja”, adiantou, precisando que esta doutrina tem como objetivo “a maturação da consciência como condição para mudanças significativas e duradouras”.

O papa, que foi recebido em Carpineto Romano por milhares de fiéis, chegou à localidade às primeiras horas da manhã de helicóptero, vindo de Castel Gandolfo, onde passa as férias.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.