Papa alerta cardeais para perigos da inveja e orgulho, pedindo sentido de justiça

Papa alerta cardeais para perigos da inveja e orgulho, pedindo sentido de justiça

 

AOnline/LUSA   Internacional   14 de Fev de 2015, 09:56

O papa Francisco pediu hoje aos novos cardeais da Igreja Católica para terem "um forte sentido de justiça" e instou-os a praticarem a caridade, alertando para os perigos da inveja e do orgulho.

Para Francisco, os cardeais devem ter “um forte sentido de justiça, de modo a não aceitarem nenhuma injustiça”.

O papa falava durante a cerimónia em que hoje são investidos 20 novos cardeais (15 eleitores e cinco não eleitores), entre os quais o patriarca de Lisboa, Manuel Clemente.

Antes da imposição do barrete cardinalíceo aos novos cardeais, o papa argentino avisou que a caridade tem de pautar o seu trabalho.

Segundo Francisco, a caridade significa ser magnânimo e benevolente: “A magnanimidade é, em certo sentido, sinónimo de catolicidade. É saber amar sem limites, mas ao mesmo tempo com fidelidade nas situações particulares e com gestos concretos”.

Advertiu ainda que os cardeais não estão imunes à tentação da inveja e do orgulho e, para a superarem, reiterou o seu apelo à caridade.

Francisco avisou ainda os cardeais para o perigo da raiva, considerando que é desculpável uma irritação momentânea, mas não o rancor, sublinhando também que ser-se cardeal é uma dignidade mas não uma distinção honorífica.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.