Palhinha fala em “dia muito triste para todos” depois de agressões na Academia do Sporting

Palhinha fala em “dia muito triste para todos” depois de agressões na Academia do Sporting

 

Lusa/AO Online   Futebol   16 de Mai de 2018, 07:09

O futebolista do Sporting João Palhinha afirmou hoje que era um “dia muito triste para todos”, após as agressões sofridas por jogadores, equipa técnica e ‘staff’ na Academia do clube, em Alcochete, na tarde de terça-feira.

“É um dia muito triste para todos”, limitou-se a dizer o médio depois de abandonar as instalações do Comando Territorial do Montijo, recusando fazer mais comentários.

Ao longo da noite, os jogadores da equipa principal do Sporting, a equipa técnica liderada por Jorge Jesus e elementos do ‘staff’ do clube passaram pelas instalações da GNR, onde prestaram declarações.

O avançado holandês Bas Dost, um dos jogadores agredidos, limitou-se a afirmar que estava “tranquilo”.

A Lusa contactou a GNR, que se recusou a divulgar qualquer informação sobre o que estava a acontecer no Comando Territorial do Montijo.

Durante a tarde de terça-feira, cerca de meia centena de indivíduos, de cara tapada, alegadamente adeptos ‘leoninos’, invadiram a Academia de Alcochete e, depois de terem percorrido os relvados, chegaram ao balneário da equipa principal, agredindo vários jogadores, entre os quais Bas Dost, Acuña, Rui Patrício, William Carvalho, Battaglia e Misic e outros membros da equipa técnica.

O Governo repudiou os incidentes na Academia do Sporting, em Alcochete, que considerou atos de vandalismo e criminosos.

Numa declaração conjunta da secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna, Isabel Oneto, e o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, o Governo confirmou a detenção de 21 presumivelmente envolvidos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.