Países alcançam acordo de princípio em Cancún

Países alcançam acordo de princípio em Cancún

 

Lusa / AO Online   Internacional   11 de Dez de 2010, 08:33

Mais de 190 países representados na conferência do clima de Cancún, México, aprovaram hoje, com a oposição da Bolívia, um acordo de princípio para adiar para mais tarde a aplicação da segunda fase do protocolo de Kioto.

"Tomo nota da sua posição [Bolívia], que se reflete na acta desta reunião", afirmou a presidente da conferência, a chanceler mexicana Patricia Espinosa.

O prolongamento, ou segundo período, do protocolo de Kioto foi o ponto principal da discussão da conferência de Cancún nomeadamente no que toca às emissões poluentes que encontraram oposição não só do Japão, mas também de países em vias de desenvolvimento no sentido de assumirem compromissos de corte das emissões.

A segunda parte do texto, que abrange uma série de mecanismos para lutar contra as alterações climáticas, incluindo um Fundo Verde para ajudar os países em desenvolvimento, deve ser adotada mais tarde.

O acordo em Cancún "abre uma nova era de cooperação internacional sobre as alterações climáticas", disse Patricia Espinosa.

A Bolívia já anunciou que vai recorrer a "todas as instâncias internacionais" da decisão adotada hoje por 193 países de adiar a aplicação da segunda fase do protocolo de Kioto e aumentar a redução das emissões de gases com efeito estufa.

"É um atentado contra as regras da convenção e da Organização das Nações Unidas (ONU). A Bolívia vai recorrer as todas as instâncias internacionais se este abuso continuar", afirmou o chefe da delegação da Bolívia, o embaixador Pablo Solón.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.