Ordem dos Nutricionistas quer profissionais a tratar das ementas escolares

Ordem dos Nutricionistas quer profissionais a tratar das ementas escolares

 

Lusa/Açoriano Oriental   Nacional   29 de Dez de 2016, 11:35

A Ordem dos Nutricionistas quer que o Governo contrate nutricionistas que fiquem responsáveis pelas ementas das cantinas escolares e garantam a saúde dos jovens, num país onde quase metade das famílias tem dificuldade no acesso a alimentos.

 

A poucos dias do novo ano, a Ordem dos Nutricionistas anuncia como uma das suas prioridades para 2017 a luta por uma alimentação escolar de qualidade, que acredita que poderá ser assegurada por nutricionistas.

Em comunicado enviado à Lusa, a Ordem quer que o Governo cumpra “os requisitos de contratação de nutricionistas, pelas Direções de Serviço Regionais de Educação, que supervisionem e orientem a elaboração das ementas de cantinas escolares de acordo com os princípios de uma alimentação saudável e equilibrada”.

Uma das razões para esta exigência prende-se com as recentes notícias de problemas detetados nas cantinas pela Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), que instaurou 28 processos e suspendeu a atividade de uma cantina escolar.

Além disso, a Ordem recorda um estudo de 2014 da Direção-Geral Saúde que indica que 45,8% das famílias teve algum tipo de dificuldade no acesso aos alimentos, sendo que entre estes agregados familiares foi admitido que as crianças estiveram sujeitas a redução da ingestão de alimentos.

A Oodem alerta ainda para o aumento progressivo da obesidade e de doenças associadas entre os jovens: atualmente, metade da população tem excesso de peso ou obesidade, sendo que “há uma crescente incidência destes fatores entre os jovens”.

Perante este cenário, a Ordem entende que as autoridades deveriam estar alerta para a importância da qualidade nutricional das refeições servidas nas cantinas escolares e da educação para hábitos alimentares saudáveis entre as gerações mais novas de portugueses.

No entanto, a Ordem considera que o Ministério da Educação não estará muito preocupado, tendo em conta as recentes notícias da deteção pela ASAE de incumprimentos de regras básicas de funcionamento em diversas cantinas escolares.

“A Ordem dos Nutricionistas pretende, desta forma, contribuir para a implementação de uma oferta alimentar saudável nas escolas portuguesas que, apesar de estar prevista e regulamentada pelo Ministério da Educação, tarda em ser implementada de forma eficaz”, defende.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.