Orçamento de Santa Cruz da Graciosa com menos 70 mil euros em 2017

Orçamento de Santa Cruz da Graciosa com menos 70 mil euros em 2017

 

Lusa/AO online   Regional   9 de Nov de 2016, 09:46

O orçamento para 2017 da Câmara de Santa Cruz da Graciosa é de 5,5 milhões de euros, menos 70 mil euros que o valor deste ano, disse o presidente do município.

"A previsão para 2017 é um orçamento de 5,5 milhões de euros, portanto há uma diferença para menos de 70 mil euros em relação a 2016. É uma diferença mínima que não faz grande diferença, mas, de qualquer modo, é um pouco menos do que em 2016", afirmou o autarca socialista Manuel Avelar Santos.

O presidente explicou que o orçamento terá como prioridade "três grandes obras", no valor total de 2,7 milhões de euros, sendo que a melhoria na rede de abastecimento de água em Santa Cruz, estimada em um milhão de euros, deverá arrancar ainda este ano.

"Aguardamos o visto do Tribunal de Contas e esperamos ainda este ano dar início a essa obra que, para uma câmara pequena como a nossa, tem o seu peso", disse o autarca.

As outras duas grandes obras que o município quer desenvolver em 2017 são a construção do parque industrial, num investimento também de cerca de um milhão de euros, e a requalificação de parte do centro histórico da sede do concelho, na ordem dos 700 mil euros.

"O parque empresarial está atrasado porque só em setembro é que saiu o anúncio para nos candidatarmos ao novo quadro comunitário. Esperamos lançar ainda este ano o concurso para requalificação da parte que nos falta do centro histórico de Santa Cruz que, provavelmente, terá início no segundo semestre de 2017", especificou Manuel Avelar Santos.

O município quer também continuar a recuperação da Casa Museu João Tomás Bettencourt e construir um edifício de apoio ao parque de campismo, investimentos a que se candidatou à Associação de Desenvolvimento Regional para as ilhas Terceira e Graciosa.

Reconhecendo que, apesar de cerca de metade do orçamento para 2017, aprovado com os votos contra dos vereadores do PSD, estar direcionado para obras públicas, o autarca destacou que o documento contempla ainda vários apoios, quer para a população, quer para associações.

"A Graciosa, sendo uma ilha muito pequena, tem mais de 30 associações, entre grupos corais, folclóricos, clubes de futebol, filarmónicas e todos vivem do pequeno bolo do orçamento", declarou, destacando os vários apoios sociais de que a autarquia dispõe, desde à natalidade a bolsas de estudo.

Manuel Avelar Santos adiantou que a Graciosa "tem pouca construção civil" e "as receitas municipais são diminutas", pelo que é preciso "gerir bem" o orçamento para poder criar e dar qualidade de vida a quem vive na ilha Graciosa, do grupo central do arquipélago dos Açores, classificada Reserva da Biosfera em 2007.

Santa Cruz da Graciosa, único município da ilha, tinha o ano passado 4.339 habitantes, de acordo com a estimativa provisória anual da população residente do Instituto Nacional de Estatística.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.