Oposição na Câmara de Ponta Delgada quer alargar horário da Polícia Municipal

Oposição na Câmara de Ponta Delgada quer alargar horário da Polícia Municipal

 

Lusa/AO online   Regional   30 de Mar de 2016, 15:06

Os vereadores socialistas na Câmara de Ponta Delgada defenderam o reequacionamento do horário e da intervenção da Polícia Municipal, mas o presidente da autarquia liderada pelo PSD rejeitou, alegando que já está a ser feito.

 

“Ao longo de outras horas, nomeadamente mais cedo e aos fins- de-semana, permitiria harmonizar e debelar algumas situações que têm ocorrido e dar maior tranquilidade, quer aos empresários da restauração e similares, quer aos próprios moradores”, afirmou à agência Lusa o vereador Nuno Miranda, após a reunião do executivo.

Nuno Miranda referiu que “há uma nova dinâmica” na cidade de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, com maior movimentação de munícipes e turistas, pelo que “é mais do que tempo de tentar reequacionar o horário, de modo a marcar presença em horas mais propensas a situações menos dignas”.

Para o presidente da Câmara de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro, a exigência da oposição quanto ao alargamento do horário de funcionamento da Polícia Municipal não tem razão de ser.

“Nós não vamos alargar o que já está alargado. Esclareci que de quinta-feira a domingo a Polícia Municipal tem um horário alargado, que vai até às 04:00”, referiu José Manuel Bolieiro, acrescentando que a atuação desta força de segurança está a ser otimizada de acordo com os recursos disponíveis.

Outra das reivindicações dos vereadores socialistas é o reforço dos agentes da PSP no município, posição subscrita pelo presidente da câmara.

“Não se pode esperar que a Polícia Municipal faça a função da Polícia de Segurança Pública”, declarou José Manuel Bolieiro, considerando positivo “o sentimento geral reivindicativo” de mais polícia.

O autarca prometeu fazer eco desta reivindicação “junto do próprio Comando Regional e junto do Governo da República”.

A primeira e única Polícia Municipal da Região Autónoma dos Açores foi criada em fevereiro de 2009, mas só em agosto do ano seguinte entrou em funções.

Tem, entre outras competências, a função de fiscalização de regulamentos municipais, do estacionamento e circulação rodoviária e a vigilância de espaços públicos.

Em março passado, à agência Lusa, o presidente da Câmara de Ponta Delgada garantiu que a prioridade para a intervenção da Polícia Municipal nunca se prendeu com “uma fiscalização agressiva e contraordenacional”, mas antes uma intervenção de “proximidade” que colabore, sobretudo, na regulação rodoviária e, também, “na fiscalização preventiva dos espaços públicos”, além das ações de sensibilização.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.