Taça de Portugal

Operário sai da Taça de Portugal de cabeça erguida

Operário sai da Taça de Portugal de cabeça erguida

 

Susete Rodrigues   Futebol   9 de Dez de 2007, 17:30

Fabris sofreram o golo que os afastou da Taça a 10 minutos do fim do tempo regulamentar

 

O Operário foi afastado da Taça de Portugal, depois de receber e perder com o Vitória de Setúbal, por uma bola a zero, golo de Edinho aos 80 minutos.

No entanto, não se pode tirar mérito à equipa orientada por Francisco Agatão, que entrou muito bem, fez uma excelente primeira parte, criando grandes oportunidades de golo. O Setúbal sofreu muito nos primeiros 45 minutos, frente a um Operário que quase nunca deixou os visitantes chegaram à sua área.

Na segunda parte foi a vez do Setúbal entrar melhor, a trocar melhor a bola, mas logo depois os fabris voltaram à carga, mas faltou a tal estrelinha da sorte para que a bola entrasse no fundos das redes da baliza de Eduardo.

E como no futebol é assim, quem não marca não ganha; marcou o Setúbal, quando faltavam 10 minutos para o final do tempo regulamentar, após um canto de Pitbull, e Edinho de cabeça foi mais feliz.

Porém, os fabris não baixaram os braços e até ao último minuto lutaram pelo tento da igualdade, o que levaria a prologamento. Mas e, como disse o técnico da equipa da casa, “não fomos felizes na concretização”.

O Operário sai de cabeça erguida da Taça de Portugal, apesar da derrota, devido ao facto de se ter debatido muito bem frente a uma equipa que milita no escalão máximo do futebol português e, onde se viu poucas diferenças neste aspecto.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.