Operário e Dionísio Castro perspectivam parceria


 

Susete Rodrigues   Outras modalidades   30 de Dez de 2007, 14:00

O Concelho da Lagoa acolheu a corrida que assinala os 60 anos de existência do Clube Operário Desportivo, esta apadrinhada por Dionísio Castro

O Concelho da Lagoa acolheu a corrida que assinala os 60 anos de existência do Clube Operário Desportivo, esta apadrinhada por Dionísio Castro.

Antes da realização da prova, teve lugar, na sede do clube fabril, uma homenagem ao ex-atleta, que culminou com a entrega de uma lembrança, esta a primeira alusiva ao 60º aniversário do clube.

Honrado por ter sido o primeiro a receber a lembrança referente ao aniversário do Clube Operário, Dionísio Castro, recordou tempos passados em que junto com o seu irmão, muito deram ao atletismo em Portugal e ao Sporting Clube de Portugal.

Com um curriculum invejável, Dionísio Castro é de opinião que actualmente, o atletismo já não tem grande mediatismo no país, sendo este ocupado pelo futebol. Dai a sua retirada da modalidade e ter-se debruçado no dito desporto rei.

É neste sentido que o Clube Operário Desportivo e Dionísio Castro irão realizar uma parceria. Refira-se que na temporada passada, isto já veio a acontecer, nomeadamente, com a vinda de Miguel Lopes para o clube fabril e que hoje veste a camisola do Rio Ave.

Dionísio Castro começou por referir que já algum tempo que conhece o presidente do Operário e “atendendo que a minha vida profissional que está ligada ao futebol e face à amizade que criei com as pessoas do Operário, pessoas sérias, é com muito honra que cá estou”, acrescento que o Operário pode ir mais longe. “Actualmente o Operário, face à sua estrutura poderia ir mais além. Claro que precisa de alguns apoios. Mas devido à infra-estrutura que criamos no continente, podemos ajudar em termos de futebol, em alguns jogadores que possam vir do continente e alguns que vêm de fora, mas que começam a ter mais qualidade, no sentido de que o Operário não é um clube qualquer”.

No que diz respeito à vinda de Miguel Lopes para os fabris, Castro frisa que “hoje em dia este jogador está tão bem contado em termos de mercado e só tenho que agradecer ao Operário porque foi aqui que ele se destacou e deu um grande salto. O Miguel Lopes vale muitos milhares de euros”.

Para o presidente do Operário, esta parceria não está “ainda concretizada, mas será feita no futura e poderá trazer alguma valiosidade para o clube”.

António Raposo vence corrida

No que diz respeito à corrida, o atleta António Raposo foi o vencedor à geral da prova.

Apesar de as condições meteorológicas não terem sido as melhores, a prova contou com um bom número de participantes em vários escalões.

No final António Raposo afirmou que a prova foi dura, mas que teve a grande ajuda do seu colega, PauloRamos, concluindo que foi uma vitória importante para si.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.