Operário acusa União de Leiria de "querer justificar insucesso" com sucesso açoriano

Operário acusa União de Leiria de "querer justificar insucesso" com sucesso açoriano

 

Lusa/Açoriano Oriental   Futebol   7 de Fev de 2017, 11:35

O presidente do Clube Operário Desportivo disse "estar extremamente tranquilo" quanto às acusações da União de Leiria de que o resultado do jogo Operário-Caripinheirense (7-1), da série E do Campeonato de Portugal de futebol, é "deveras anormal".

"Quem não deve não teme. O Leiria está a querer justificar o insucesso com o sucesso que nós tivemos, alcançando a fase de subida. O Leiria andou a caluniar uma instituição desportiva e uma cidade", disse Gilberto Branquinho.

Para o dirigente resta agora "às instâncias" analisar este processo e que se possa comprovar que os jogadores do Operário conseguiram aceder ao grupo da subida do Campeonato de Portugal, de acesso à II Liga de futebol, com "êxito e talento".

"Há elementos de transmissão, há com certeza análises do observador [da arbitragem] e da própria arbitragem e do delegado da Federação [Portuguesa de Futebol] no local. Essas situações pontuais desportivas terão de passar por esta base analítica, não vou ser eu que vou fazer as análises acerca do que aconteceu", sublinhou Gilberto Branquinho.

O presidente do Clube Operário Desportivo assume estar "extremamente calmo" e aguarda a análise da Federação Portuguesa de Futebol, sendo que, até agora, o clube da cidade da Lagoa, na ilha de São Miguel, "não teve qualquer contacto oficial" por parte desta entidade.

"Estou extremamente calmo nesse sentido, eu, presidente do Clube Operário Desportivo e o Clube Operário Desportivo não teve incidência no desfecho final deste jogo e, como tal, não tenho de fazer nada. Poderei tomar medidas se isso continuar com esses contornos, mas a Federação Portuguesa de Futebol é idónea, tem os seus gabinetes próprios para averiguar com todos os elementos fornecidos", afirmou.

O encontro em causa, disputado a 29 de janeiro deste ano, terminou com 7-1 favorável ao Operário, facto que afastou a União de Leiria da fase de subida à II Liga (por um golo de diferença) e levou a SAD leiriense a apresentar uma participação disciplinar à Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Em comunicado, a SAD da União de Leiria considerou que o resultado do Operário-Carapinhense foi "milagre divino", tendo havido "incidências de carácter anormal e deveras estranho".

A equipa visitada marcou "seis golos seguidos em 25 minutos (os últimos) de jogo", frente a um adversário que "nunca tinha sofrido mais do que quatro golos num só jogo".

A União de Leiria SAD lançou também um apelo, oferecendo uma recompensa sobre informações sobre o jogo Operário Laga-Carapinhense, da última jornada da série E do Campeonato de Portugal de futebol, cujo resultado considera "deveras anormal".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.