Política

ONU ameaça sair do Haiti


 

Lusa/AO online   Internacional   3 de Dez de 2010, 10:16

A ONU ameaçou, na quinta-feira, sair do Haiti se a vontade popular manifestada nas eleições não for respeitada.
No mesmo dia, milhares de pessoas protestaram, pacificamente, nas principais ruas da capital, Port-au-Prince, para pedir a anulação das eleições legislativas e presidenciais de domingo.

"Se a vontade popular não for respeitada, a ONU e a comunidade internacional vão sair do Haiti e o país não vai beneficiar do apoio político e da ajuda estrangeira para a sua reconstrução", avisou o chefe da Missão das Nações Unidas no Haiti, Edmond Mulet, citado pela agência AFP.

A publicação dos resultados preliminares é esperada para 07 de Dezembro.

Na quinta-feira, milhares de pessoas protestaram, pacificamente, nas principais ruas da capital haitiana para pedir a anulação do escrutínio.

De acordo com a polícia, entre os manifestantes estavam mais de dez dos 18 candidatos presidenciais que disseram ter sido vítimas de fraude, em favor do candidato do partido no poder, Jude Célestin.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.