OMS rejeita alegações de que pandemia foi uma "farsa"


 

Lusa / AO online   Internacional   14 de Jan de 2010, 17:58

A Organização Mundial de Saúde (OMS) qualificou de "irresponsáveis", "historicamente inexactas" e "cientificamente incorrectas" as acusações de que a pandemia da gripe A foi uma "farsa" e que a agência sobredimensionou a sua gravidade.
O responsável pela luta contra a gripe A (H1N1) na OMS, Keiji Fukuda, afirmou hoje, em Genebra, que essas alegações são também uma falta de respeito para com as pessoas que sofreram quadros severos desta infecção e, sobretudo, as 13 000 pessoas que morreram da doença.

Fukuda, que falava em conferência de imprensa, afirmou que o mundo "está perante uma pandemia, sim", que se define pela sua extensão geográfica mais que pelo nível de gravidade.

O especialista frisou que a declaração de pandemia pela OMS ocorreu na sequência da rápida propagação do novo vírus, que em Abril tinha sido detectado numa dezena de países, número que passou para 74 em Junho e 120 em Julho.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.