Oito suspeitos de abuso sexual de crianças começam hoje a ser julgados em Setúbal

Oito suspeitos de abuso sexual de crianças começam hoje a ser julgados em Setúbal

 

Lusa/AO Online   Nacional   15 de Nov de 2016, 06:26

Oito pessoas suspeitas de pertencerem a uma falsa seita religiosa que servia para dissimular a prática de crimes de abuso sexual de crianças, começam hoje a ser julgadas no Tribunal de Setúbal.

O líder do grupo, que dizia ser psicólogo, e o mestre da falsa seita religiosa "Verdade Celestial" e que terá abusado do próprio filho e de outras menores, está acusado dos crimes de violação lenocínio e pornografia de menores, entre outros.

As vítimas eram crianças que frequentavam a quinta, para terem explicações com o líder da alegada seita religiosa, ou consultas de psicologia, não obstante o arguido não estar habilitado para o efeito.

Os crimes praticados na localidade de Brejos do Assa, concelho de Palmela, no distrito de Setúbal, surpreenderam os moradores da localidade e só chegaram ao conhecimento da Polícia Judiciária de Setúbal através da denúncia de um dos membros da alegada seita religiosa, que decidiu abandonar o grupo e denunciar o caso às autoridades.

Poucos dias depois da denúncia, em junho de 2015, a Polícia Judiciária de Setúbal deteve os oito arguidos e apreendeu computadores, colchões, vídeos e fotografias, que constituem elementos de prova dos crimes que começam hoje a ser julgados, a partir das 13:30, no Tribunal de Setúbal.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.