OI vai dispensar cerca de 170 funcionários que trabalham em Lisboa


 

Lusa/AO Online   Economia   9 de Jan de 2015, 06:44

Cerca de 170 funcionários que prestam serviços de apoio (backoffice) à operadora de telecomunicações brasileira OI, em Lisboa, vão ser dispensados a partir de fevereiro, segundo o Sindicato dos Trabalhadores das Telecomunicações e Audiovisual (SINTTAV).

A notícia de que a Oi vai reduzir para um terço a sua operação em Portugal foi avançada hoje pela rádio RTP-Antena 1 e confirmada à agência Lusa pelo SINTTAV.

“As cerca de 170 pessoas trabalham no backoffice da OI a partir do edifício da PT Contact, no Areeiro, em Lisboa. Estes funcionários, que foram contratados a uma empresa de trabalho temporário, já começaram a receber as cartas de cessação/rescisão dos contratos a termo incerto, e vão ser dispensados a partir de fevereiro”, referiu António Caetano à Lusa.

O sindicalista disse desconhecer os motivos que levam a empresa a dispensar os trabalhadores, embora acredite que na origem da decisão possa estar “a relação entre a PT e a OI”.

António Caetano declarou que os serviços até agora prestados por estes funcionários a partir de Lisboa possam ser transferidos para o Brasil.

O sindicalista já solicitou reuniões com as empresas envolvidas para obter mais informações.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.