OCDE volta a perspetivar desaceleração da economia portuguesa

OCDE volta a perspetivar desaceleração da economia portuguesa

 

Lusa/AO online   Economia   8 de Out de 2014, 12:26

As perspetivas de crescimento económico em Portugal voltaram a cair em agosto face a julho, mas continuam acima da média dos países da zona euro, segundo os indicadores compósitos avançados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).

 

Em agosto, o indicador relativo a Portugal caiu 14 centésimas, para 101.28 pontos, mantendo-se pelo 11.º mês consecutivo acima dos 100 pontos, que correspondem à média de longo prazo.

Os indicadores compósitos apontam para a tendência de evolução futura da atividade económica num período de quatro a oito meses, antecipando inflexões no ciclo económico.

Para a zona euro, a OCDE aponta um abrandamento do crescimento económico, com o indicador compósito a recuar 10 centésimas em agosto face a julho, para 100.70 pontos (descendo pelo quarto mês consecutivo).

Segundo a organização, esta tendência de abrandamento é mais notória na Alemanha (-32 centésimas em agosto, para 99,74 pontos) e em Itália, enquanto na França e no Reino Unido as perspetivas continuam a apontar para um crescimento estável.

Para o conjunto dos 34 países que compõem a organização, assim como para o Canadá, os Estados Unidos da América, o Brasil, a China e a Rússia, os dados continuam a apontar para uma estabilização do crescimento.

Já no Japão, os indicadores compósitos indicam uma tendência de abrandamento do crescimento, enquanto a Índia é a única grande economia onde se perspetiva uma aceleração.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.