Obikwelu é "arma secreta" para Pequim 2008


 

Lusa/AO online   Outras modalidades   21 de Dez de 2007, 17:20

O velocista Francis Obikwelu, recordista europeu dos 100 metros, será a "arma" para Portugal tentar uma presença inédita na prova de estafetas 4x100 metros nos Jogos Olímpicos Pequim2008.
     A selecção portuguesa jamais marcou presença nesta especialidade num evento olímpico e tem até 16 de Julho para garantir um lugar entre as 16 melhores selecções do Mundo, encontrando-se, para já, na 21ª posição, com o novo recorde nacional (39,18 segundos), obtido no Grupo B da Taça da Europa, em Salónica, em 2006.

    "Correu muito bem. Estivemos reunidos em Madrid com o Francis e o seu treinador e pusemos em cima da mesa os objectivos. O importante é conseguir a participação. Uma vez lá, veremos até onde podemos ir", disse à Agência Lusa o técnico nacional responsável pelo sector de velocidade e barreiras da Federação Portuguesa de Atletismo (FPA), José Santos.

    Segundo o seleccionador nacional, José Barros, embora "respeitando a preparação individual", Obikwelu "está disponível porque é um atleta português, o mais rápido e recordista nacional e europeu".

    Obikwelu, campeão continental dos 100 e 200 metros e medalha de prata olímpica em Atenas2004, teve um ano para esquecer, sem alcançar sequer as finais do hectómetro e duplo hectómetro nos Mundiais Osaca2007, incluindo a desqualificação por falsa partida numa das eliminatórias dos 100 metros.

    Contactado pela Agência Lusa, o atleta de origem nigeriana mostrou-se "optimista" para o novo ano de 2008, mas remeteu quaisquer decisões para o seu treinador e os responsáveis da FPA.

    José Santos sublinhou que a estafeta masculina portuguesa se cotou na época passada como a sexta melhor do Mundo em índice de eficácia (técnica na passagem do testemunho), mas reconheceu que o nível individual dos atletas de outros países é mais elevado, "como os Estados Unidos, por exemplo".

    Incluídos neste plano estão ainda Arnaldo Abrantes, campeão nacional dos 100 metros e recordista português dos 200, Yazaldes Nascimento, Dani Gonçalves, João Ferreira e Ricardo Martins.

    Com base em alguns estudos efectuados por responsáveis da FPA, José Santos defende que uma marca entre os 38,80 e os 38,90 segundos é possível de ser alcançada por este lote de atletas e será a suficiente para garantir um lugar em Pequim2008.

    "O problema é que a Federação Internacional de Atletismo (IAAF) agora exige que as marcas sejam obtidas em pistas que tenham sido homologadas por si e não temos uma em Portugal. Temos que ver os calendários e tentar na Taça da Europa ou num dos outros meetings (reuniões) internacionais", concluiu José Santos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.