Obama diz que ataque em San Bernardino foi "ato de terrorismo"

Obama diz que ataque em San Bernardino foi "ato de terrorismo"

 

Lusa/AO Online   Internacional   7 de Dez de 2015, 07:28

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, descreveu, este domingo, o ataque em San Bernardino, no estado da Califórnia, que fez 14 mortos, como um "ato de terrorismo", num raro discurso à nação a partir da Casa Branca.

 

“Neste momento, não há qualquer indicação de que os atacantes foram dirigidos por um grupo terrorista a partir do estrangeiro”, afirmou Obama, para quem é, contudo, “claro” que o casal que perpetrou o ataque de quarta-feira “seguiu o caminho obscuro da radicalização”, “abraçando uma pervertida interpretação do Islão que apela à guerra contra a América e o Ocidente”.

“Este foi um ato de terrorismo desenhado para matar gente inocente”, realçou o Presidente dos Estados Unidos, durante o discurso a partir da Sala Oval da Casa Branca, transmitido pela televisão.

Obama frisou que "as vítimas foram brutalmente assassinadas e feridas por um dos seus companheiros de trabalho e pela sua mulher” e indicou não haver provas de que os atacantes foram dirigidos por uma organização terrorista no estrangeiro “nem que formam parte de uma conspiração mais ampla em casa”.

Na quarta-feira, o norte-americano Syed Farook e a sua mulher, a paquistanesa Tashfeen Malik, entraram num centro de ajuda para portadores de deficiência onde decorria uma festa e abriram fogo, matando 14 pessoas e ferindo mais de 20.

O FBI investiga a radicalização dos autores do tiroteio, ao passo que o movimento extremista EI garantiu que os atacantes eram seus seguidores.

Fontes próximas da investigação, que foram citadas na sexta-feira pelos meios de comunicação norte-americanos, indicaram que Malik tinha jurado lealdade ao líder do EI, Abu Bakr al Bagdadi, numa mensagem no Facebook deixada através de um perfil falso.

Segundo uma sondagem publicada no domingo pela cadeia televisiva CNN, elaborada entre 27 de novembro e 01 de dezembro, ou seja, antes do tiroteio de San Bernardino, 64% dos norte-americanos desaprova a política de Obama para combater o EI, enquanto 60% rejeita a sua forma de lutar contra o terrorismo em geral.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.