EUA

Obama admite que falhou em Guantánamo


 

Lusa/AO online   Internacional   10 de Set de 2010, 18:52

O Presidente norte-americano, Barack Obama, reconheceu esta sexta-feira que a sua administração "falhou" no objectivo de encerrar a prisão de Guantánamo e repetiu a intenção de julgar os responsáveis pelo 11 de Setembro, sem fixar qualquer data.
"Conseguimos pôr em prática muitas das nossas promessas eleitorais, mas uma que falhámos foi a de encerrar Guantánamo", afirmou o Presidente numa conferência de imprensa hoje na Casa Branca.

Obama lembrou que o seu desejo era encerrar Guantánamo no primeiro ano do seu mandato, até 22 de Janeiro de 2010, mas falhou o prazo. Não adiantou qualquer outra data para o encerramento do centro de detenção para suspeitos de terrorismo.

Questionado, na véspera do nono aniversário do 11 de Setembro, sobre o facto de os cinco homens acusados de organizar os atentados ainda não terem comparecido em qualquer tribunal, civil ou militar, Obama reafirmou a sua confiança no sistema judicial norte-americano para os julgar.

A escolha entre os dois sistemas vai necessitar de consenso entre democratas e republicanos, indicou Obama, também sem avançar qualquer data para uma decisão.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.