Islândia

Nuvem de cinzas está a diluir-se

Nuvem de cinzas está a diluir-se

 

Lusa/AO Online   Internacional   18 de Abr de 2010, 16:08

 A nuvem de cinzas vulcânicas oriundas da Islândia desceu 2.000 metros de altitude acima do nível do mar na última noite, tornando-se menos densa, indicou hoje o posto de observação suíço Payerne.

"As partículas estão a começar a cair no chão", disse o especialista do observatório Bertrand Calpini, adiantando que a "nuvem está a começar a desaparecer".

Com base em medições feitas hoje de manhã, o especialista afirmou que os resíduos das cinzas vulcânicas já entraram na camada atmosférica que contém o ar que a Humanidade respira e em breve será capaz de detetar partículas da superfície, como aconteceu sábado à noite na estação suíça Jungfrau, situada a 3 600 metros de altitude.

Apesar da nuvem estar a diluir-se, Bertrand Calpini não exclui a hipótese do vulcão islandês enviar outra onda de cinzas.

Entre quinta feira e o final do dia de hoje serão cerca de 63 mil os voos cancelados em toda a Europa devido ao encerramento da "maior parte" do espaço aéreo europeu causado pela nuvem de cinzas vulcânicas oriundas da Islândia, segundo as autoridades.

Segundo a Agência Europeia para a Segurança e Navegação Aérea - Eurocontrol, os países europeus que encerraram total ou parcialmente o espaço aéreo são: Áustria, Bélgica, Croácia, República Checa, Dinamarca, Estónia, Finlândia, a maior parte de França, Hungria, Irlanda, norte de Itália, Holanda, Noruega, Polónia, Roménia, Servia, Eslovénia, norte de Espanha, Suécia, Suíça, Ucrânia e o Reino Unido.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.