Número de unidades produtivas artesanais nos Açores aumentou 45% em quatro anos

Número de unidades produtivas artesanais nos Açores aumentou 45% em quatro anos

 

Lusa/AO Online   Regional   24 de Nov de 2016, 20:01

O número de unidades produtivas artesanais nos Açores aumentou 45 por cento em quatro anos, passando a ser 518, anunciou hoje o vice-presidente do Governo Regional.

 

“Atualmente, estão registadas 518 unidades produtivas artesanais nos Açores, quando, em 2012, eram 359. Ou seja, em apenas quatro anos registou-se um aumento de 45% das empresas certificadas produtoras de artesanato”, afirmou Sérgio Ávila, na abertura de mais uma edição da Prenda – Festival de Artesanato dos Açores, em Ponta Delgada, ilha de São Miguel.

Segundo Sérgio Ávila, este crescimento de “mais 159 empresas em apenas quatro anos é revelador da capacidade empreendedora” dos artesãos do arquipélago, mas também da “capacidade de criação do próprio emprego e da geração de novos postos de trabalho e da visão de novas oportunidades de negócio, potenciadas pelo aumento do fluxo turístico”.

Destacando que esta é uma atividade incentivada pelo Governo Regional, o governante exemplificou com as “diversas ações, projetos e campanhas de promoção do artesanato, enquanto produto de valor turístico e identitário dos Açores, desenvolvidas pelo Centro Regional de Artesanato”.

“Por outro lado e como medida de apoio à sustentabilidade das empresas artesanais, o Governo dos Açores criou o Sistema de Incentivos ao Desenvolvimento do Artesanato”, referiu Sérgio Ávila.

Segundo o mesmo responsável, “este incentivo tem apoiado a atividade profissional dos artesãos e o desenvolvimento económico das suas empresas, quer ao nível da comercialização, quer da promoção, da formação e do investimento em infraestruturas, estruturas e equipamento de produção”.

“Só no decorrer deste ano e até data foram apoiados no âmbito desse sistema de incentivos 130 projetos, que representaram um novo investimento total superior a 374 mil euros”, adiantou, considerando que, “nos últimos anos houve, não só, um aumento significativo de candidaturas, como também os artesãos têm apostado nos projetos de melhoria das suas unidades produtivas e na qualificação e inovação do seu produto”.

Sérgio Ávila acrescentou que o executivo regional promoveu “a certificação dos produtos tradicionais através da marca ‘Artesanato dos Açores’”, anunciando que a ambição “é aumentar o número de artesãos atualmente já certificados (73) e o número de produtos, cerca de uma centena”.

Na ocasião, o governante deu conta ainda de que “brevemente vai ser publicada a portaria para a certificação do trabalho” em osso de baleia e das fechaduras de madeira da ilha do Corvo e que o Centro de Artesanato “vai fazer parte da Rede de Incubadoras da região, implementando uma incubadora temática dedicada exclusivamente ao artesanato”.

A “Prenda”, que decorre até domingo, no Pavilhão do Mar, conta com mais de meia centena de artesãos e empresas de todo o país.

O programa do festival, além da parte expositiva, contempla ‘workshops’, espetáculos de música e de teatro de marionetas.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.