Nove em cada dez pontes em bom ou muito bom estado de conservação

Nove em cada dez pontes em bom ou muito bom estado de conservação

 

Lusa/AO online   Nacional   3 de Mar de 2016, 17:32

Nove em cada dez pontes da rede rodoviária de Portugal continental, gerida pela Infraestruturas de Portugal, encontram-se em "bom" ou "muito bom" estado de conservação, tendo a empresa investido mais de 140 milhões de euros desde 2010.

 

Um relatório da Infraestruturas de Portugal (IP), divulgado hoje, indica que os resultados da campanha inspetiva de 2015 revelam que 89,1% das obras de arte (pontes, viadutos, túneis ou passagens hidráulicas) apresentam um estado de conservação considerado “bom ou superior".

A melhoria destas estruturas tem vindo a acentuar-se consistentemente ao longo dos anos, sobretudo desde 2010, ano em que esta avaliação positiva se cifrava nos 79,7%.

O relatório revela que, “atualmente, em apenas 1,8% do total de obras de arte rodoviárias foi identificada a necessidade de executar uma intervenção num período máximo de dois anos”, tendo já a IP “planeados e desenvolvidos os projetos com vista à execução das intervenções de reparação”.

A empresa salienta que não existe atualmente na rede rodoviária a seu cargo “qualquer obra de arte em exploração cuja utilização esteja vedada por representar risco à segurança de pessoas e bens”, acrescentando que tem presentemente a decorrer 14 empreitadas de reabilitação ou reforço de obras de arte.

Segundo a Infraestruturas de Portugal, os investimentos feitos nesta área desde 2010 ascendem a 140 milhões de euros.

“O forte investimento efetuado nos últimos anos, nomeadamente em 2011 e 2012, com a realização de inspeções a todas as estruturas e a atempada definição de uma estratégia de intervenções devidamente programadas, contribuíram decisivamente para o incremento do nível de qualidade das estruturas em bom ou muito bom estado de conservação, resultando em otimização dos custos com investimento”, sustenta a empresa.

Na sexta-feira assinalam-se 15 anos após a queda da ponte de Entre-os-Rios, que causou a morte a mais de 50 pessoas, ocupantes de veículos que ali circulavam na altura.

“Hoje a empresa detém um conhecimento aprofundado e permanente do estado de todas e cada uma das estruturas, que lhe permite garantir a boa gestão da conservação de todo o vasto património”, refere o relatório.

Em 2015, a empresa diz ter realizado 2.997 inspeções de rotina e 944 inspeções principais, de norte a sul do país, enquanto em 2010 os técnicos efetuaram 1.112 inspeções principais.

A Infraestruturas de Portugal é responsável por 5.221 obras de arte que integram a rede rodoviária sob sua jurisdição direta.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.