Política

Novas orgânicas das unidades de saúde das Flores e Corvo não implicam aumento de custos


 

Lusa/AO online   Regional   29 de Nov de 2010, 17:26

O Governo Regional dos Açores esclareceu esta segunda-feira que as novas orgânicas das unidades de saúde de ilha das Flores e Corvo não implicam aumentos de custos, frisando que “foram definidas seguindo um princípio de uniformidade” com as restantes ilhas.
"As novas estruturas foram definidas seguindo um princípio de uniformidade com as restantes ilhas e de dignidade para com os profissionais e para com os habitantes das Flores e do Corvo”, refere uma nota da Secretaria Regional da Saúde.

O documento salienta ainda que “os serviços de saúde do Corvo ganham autonomia em relação ao Centro de Saúde de Santa Cruz das Flores, servindo melhor as populações da ilha”.

A Secretaria Regional da Saúde refere também que “a filosofia das Unidades de Saúde de Ilha tem como preocupação a racionalização dos recursos e uma maior eficiência e, consequentemente, uma diminuição de custos”.

“Entende-se que a distância e a reduzida população não devem constituir motivos para discriminar quem vive e quem trabalha naquelas duas ilhas”, refere a nota, acrescentando que “tomar medidas com base em critérios demográficos contraria os princípios da própria autonomia”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.