Nova Jérsia acaba com pena de morte


 

Lusa/AO online   Internacional   17 de Dez de 2007, 15:14

O governador do Estado de New Jersey, Jon Corzine, assinou esta segunda-feira a lei de abolição da pena de morte neste Estado do nordeste dos Estados Unidos, aprovada a semana passada pelo poder legislativo.
     Domingo à noite, o governador democrata substituiu por pena perpétua sem possibilidade de libertação antecipada as penas dos oito condenados à morte no Estado, indica um comunicado de imprensa.

    "New Jersey evolui. Este é um dia de progresso para nós e para milhões de pessoas no nosso país e no mundo, que rejeitam a pena de morte como resposta (...) ao homicídio", sublinha Jon Corzine no comunicado.

    Este Estado norte-americano torna-se assim o primeiro em 42 anos a rejeitar a pena capital no país.

    A decisão é tomada numa altura em que o Supremo Tribunal dos Estados Unidos está a analisar a constitucionalidade da execução por injecção letal.

    New Jersey restabeleceu a pena de morte em 1982 - seis anos depois do Supremo Tribunal ter permitido aos Estados retomarem as execuções -, mas ninguém foi executado desde 1963.

    Os republicanos pretendiam manter a pena de morte para terroristas e para quem matasse polícias ou violasse e matasse crianças, mas os democratas rejeitaram, apesar dos protestos de familiares de vítimas.

    Os últimos Estados a eliminar a pena de morte foram Iowa e a Virgina Ocidental em 1965, de acordo com a Coligação Nacional para Abolir a Pena de Morte.

    Os Estados Unidos executaram 1.099 pessoas desde que o Supremo Tribunal reautorizou a pena de morte em 1976. O ano passado foram executadas 53 pessoas, o número mais baixo desde 1996.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.