Nordeste tem projeto para primeiro 'hostel' do concelho

Nordeste tem projeto para primeiro 'hostel' do concelho

 

LUSA/AOnline   Regional   14 de Jan de 2017, 10:10

A Câmara do Nordeste abriu um concurso público para a exploração da hospedaria São Jorge, imóvel que o município quer transformar no primeiro 'hostel' do concelho, foi hoje anunciado.

“Criámos um projeto que tem os licenciamentos adequados para ser o primeiro ‘hostel’ do concelho e está disponível para qualquer empresário que queira investir no concelho”, afirmou à agência Lusa o presidente da autarquia, Carlos Mendonça.

Segundo Carlos Mendonça, o objetivo é manter a “aposta significativa no setor do turismo”.

“Queremos receber bem e com qualidade as pessoas que nos visitam”, declarou, explicando que “será feito um contrato bastante prolongado no tempo que possa merecer o investimento”.

O autarca garantiu ainda disponibilidade “para a alienação da hospedaria” caso o promotor do investimento tenha sucesso no ‘hostel’.

Carlos Mendonça adiantou à agência Lusa que a execução do projeto para construir o primeiro ‘hostel’ na vila do Nordeste representa um investimento na ordem dos 250 mil euros, “incluindo obra, equipamentos e mobiliário”.

“Estes projetos têm financiamento de fundos comunitários e o município também estará disponível para alguma colaboração. No entanto, trata-se aqui de disponibilizar uma infraestrutura e um projeto a quem estiver interessado neste tipo de investimento que terá de fazer a obra e será sobre a sua responsabilidade a execução desse mesmo projeto”, referiu.

A par deste concurso está, também, a cessão de exploração do parque de campismo da Feira, incluindo a loja de conveniência, situados na ribeira do Guilherme.

No âmbito do turismo, o responsável acrescentou que espera este ano a reabertura da estalagem dos Clérigos, encerrada desde 2012.

“Eu tenho muita esperança que 2017 seja o ano de reabertura da estalagem dos Clérigos e tudo farei no que estiver ao meu alcance”, afiançou Carlos Mendonça.

O autarca referiu que o Nordeste tem “aumentado de forma significativa o número de camas” em alojamentos turísticos, mas considera que ainda não é suficiente para a aposta que o concelho pretende fazer no setor do turismo, “para atrair cada vez mais pessoas e criar emprego”.

“Tivemos cerca de seis mil dormidas em 2015 com uma média de cinco noites de estadia no concelho. Aquilo que eu posso dizer é que no passado mês de agosto, só no posto de turismo do Parque Natural da Ribeira dos Caldeirões, passaram cerca de nove mil pessoas”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.